opinião

Sou do tempo do frango do Isidro com guarnição (e tenho tantas saudades)

O restaurante fechou em 2015 e eu penso nele várias vezes por semana.
O famoso frango.Foto: Setúbal Tv

Fechava a mão com tanta força como se levasse um tesouro que ninguém pudesse descobrir. Subia a rua com a confiança de uma mulher crescida e a inocência dos meus 10 anos de vida. 

Sabia bem ao que ia e levava a lição bem estudada. “Olha bem para a estrada antes de passares, não fales com quem não conheces e já sabes, é um frango do Isidro com guarnição” — dizia-me a minha mãe a cada vez. O dinheiro, esse, estava certo e contado naquela mão de punho fechado. 

A história repetia-se quase todas as semanas. A fila chegava à porta e toda a gente queria o mesmo que eu: um frango suculento e com um molho cujo segredo havia sido guardado há mais de 40 anos. 

Raramente havia reclamações e ninguém ficava desiludido. O pitéu do Isidro era realmente especial e devia ter sido proibido o seu fim. Naquele dia de abril de 2015 morreu um bocadinho do Bairro Santos Nicolau e Setúbal ficou mais pobre. 

Aquele restaurante de cadeiras azul forte deixaram de guardar as histórias de vários grupos às sextas-feiras à noite. Mas nunca vão sair da memória de quem tantas vezes ali passou os seus serões. 

A menina de punho fechado deixou de subir a rua com convicção de uma mulher crescida e de descê-la já com a encomenda na mão: um frango do Isidro com guarnição.

Nota: Entretanto, abriu o take-away Micas, que promete ter frangos idênticos aos do Isidro. Leia o artigo sobre o assunto.

tags: frango assado, frango na brasa, frangos do Isidro, Isidro, restaurante, setúbal