opinião

Sou a Sara e não aguento mais os setubalenses inconformados

Destilam ódio por todo o lado e só sabem dizer mal desta cidade.
A cidade é linda.

Olá, o meu nome é Sara e acho que as pessoas deviam tropeçar (sem se magoar, claro) de cada vez que falam mal de Setúbal.

Reclamam porque a rua nunca entra em obras e no dia a seguir já não aguentam com o barulho dos pedreiros. Acham que a Baixa morreu e querem fazer-lhe um funeral, mas são contra os mini-concertos de sexta à noite porque gostam de outro tipo de música.

Querem mais espaços verdes, mas esquecem-se de limpar a porcaria do cão e depois quem se lixa é o menino João, que foi para lá brincar e fica a chorar.

Olá, o meu nome é Sara e acho que Setúbal está cada vez melhor, mesmo que tenha muito para evoluir. Andamos nas bocas do mundo e nas letras do “Washington Post”, que diz que somos um sítio a visitar. E muitos têm vindo para cá morar.

Custa-me ler que os de sempre são uns inconformados quando têm a melhor cidade de todas aos seus pés, mas preferem esconder-se atrás de um computador a reclamar do que andar por aí a passear.

Olá, o meu nome é Sara e quero que esta embirração acabe já. Vamos antes aproveitar este paraíso à beira-mar plantado e mandar os maldizentes para outro lado.

tags: Baixa, Opinião, setúbal, Washington Post