opinião

Setubalenses, que seja um bom ano para todos nós

2020 está a chegar por isso não se esqueçam que os filhos do Sado não têm medo de nada.
Feliz Ano Novo para todos os setubalenses.
A conversa inclui a tia-avó, a irmã e a prima que veio do Norte. Entretanto, chegou a vizinha que ouviu barulho e decidiu tocar. Numa espécie de despedida ao Natal e já com saudades do bacalhau da Consoada, todos suspiram por um 2020 melhor. 
 
“Estou desejosa que este ano acabe”, diz a mais supersticiosa de todas, que ainda hoje acha que não casou porque passou por baixo de umas escadas. A frase é comum a metade da população e embora não haja provas de que a passagem do ano seja sinal de mudança, o que é certo é que olhamos para ela como um novo começo. 
 
E o início de tudo é sempre algo bom, carregado de esperança e, principalmente, energia. Por isso, achamos que há problemas que não vão mais existir e que vão acontecer coisas incríveis nas nossas vidas. E não é mau pensar assim. 
 
Primeiro porque nem que seja por umas horas do primeiro dia do ano sentimo-nos as pessoas mais felizes do mundo. E nós merecemos isso. Depois, bem, depois, porque a força fica renovada e somos capazes de enfrentar um leão, mesmo que o nosso problema tenha o nome horrível da doença do século.
 
Por isso, meus caros conterrâneos, meus amigos setubalenses, que 2020 seja o melhor ano para todos nós. Que continuemos donos e senhores das melhores praias, serra e mercado. Que os de fora continuem a chegar com respeito e que por cá fiquem enquanto fizerem tudo de bem. 
 
Não se esqueçam que somos todos filhos do Sado e de um Vitória cheio de luta e glória. 
 
Se por acaso ainda não tiverem planos para a noite de 31 de dezembro leiam o artigo da New in Setúbal sobre o que fazer na cidade. 
tags: novo ano, passagem de ano, Sado, sara chaves, setúbal

outros artigos de opinião

mais histórias de Setúbal