opinião

Há poucas coisas melhores na vida do que as enguias fritas do Faralhão

O restaurante chama-se Casa das Codornizes, mas a carta tem várias outras especialidades.
Quando o assunto é para ser discutido à mesa, eu deixo rapidamente de ser uma menina e passo a ter uma fome de leão. Não vale a pena virem com a conversa das meias doses bem servidas, porque se a expressão “sou boa de garfo” estivesse à venda, eu comprava-a pelos cinco tostões. 
 
Há poucas coisas melhores na vida do que uma mesa farta cheia de comida portuguesa para me lambuzar até à exaustão. De vez em quando, aos fins de semana, eis que acordo como se o GPS só tivesse um destino obrigatório: o Faralhão. O pote de ouro chama-se Casa das Codornizes e, embora esta especialidade seja maravilhosa, para mim, nada bate as enguias fritas. 
 
Fininhas e estaladiças no ponto são para comer à mão, sem vergonhas. O único medo é mesmo que cheguem ao fim. As enguias vêm acompanhadas de uma salada de alface e cebola sempre temperada no ponto e batatas fritas cortadas à mão.
 
Por aqui não há espaço para modernices, por isso, é bem capaz de encontrar o vizinho do lado a beber o seu bagaço enquanto joga mais uma raspadinha. A ementa é super curta, mas se estiver por lá, aproveite para provar também o ensopado de enguias, que até vem com pão torrado por baixo.
 
Antes de chegar ao fim da refeição, peça uma fatia de molotofe e prepare-se: vai querer voltar ali no fim de semana seguinte.
 
tags: casa das codornizes, enguias fritas, Faralhão

outros artigos de opinião

mais histórias de Setúbal