na cidade

Sempre teve o sonho de ser animador de campo de férias? Esta é a oportunidade perfeita

Já há novas datas para todos os interessados terem uma experiência diferente este verão. Pode inscrever-se até 31 de maio.

Se nunca participou num campo de férias quando era miúdo, certamente viu em filmes e séries a diversão que todos os dias se vive naquele lugar. E, estando presente ou não, também é impossível que tudo corra bem sem supervisão de alguém mais velho e que consiga cumprir três tarefas: garantir o divertimento, o cuidado e a responsabilidade. E não basta ter boa vontade.

Para ser animador de campo de férias, é necessário ter formação. É precisamente isso que pode fazer nas próximas sessões de formação do All Aboard. Há novas datas para todos os interessados e são já no próximo mês, a 4 e 6 de junho, online, das 20 às 22 horas, mas também nos dias 8 e 9, neste caso presencialmente, na Casa do Largo, das 9 às 13 e das 14 às 17 horas.

“O All Aboard tem a formação ideal para ti que gostas de crianças e jovens e lhes queres proporcionar umas férias diferentes e divertidas. Esta ação de formação é certificada e visa proporcionar a aquisição das competências básicas ao desempenho de funções de animação num contexto de campo de férias e munir-te com as ferramentas necessárias para orientar e acompanhar os participantes na sua experiência”, explica a organização.

As inscrições já estão a decorrer e podem ser feitas online. A Formação de Animadores de Campos de Férias “será composta por quatro módulos ligados à área de Animação, envolvendo tudo o que é importante a nível de pedagogia, planificação e execução em contexto de campos de férias”. São 25 horas no total e os interessados devem ter mais de 18 anos, escolaridade obrigatória ou a frequentar. A formação tem um custo de 130€ e pode ser feita até dia 31 de maio. Pode consultar mais informações no folheto digital.

Nascido em maio de 2021 pelas mãos de Rita Santos, 34 anos, licenciada em Animação e Intervenção Sociocultural e Filipa Bento, 28 anos, licenciada em Comunicação Social e com mestrado em Audiovisual e Multimédia, o projeto da associação All Aboard foi desenvolvido durante a pandemia, quando Rita recomeçou a andar de skate.

Têm na sua génese a prática de skate sem barreiras e no âmbito da promoção da integração e inclusão. A principal missão é “a garantia de igualdade e equidade de oportunidades para todas pessoas”. De uma conversa nasceu a ideia e depois passou-se à ação. “A possibilidade de criar um projeto próprio e que o mesmo incidisse nesta modalidade desportiva tornou-se mais real”, conta Filipa Bento.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA