na cidade

Preço da travessia para Tróia deixa Bispo de Setúbal indignado. “Valor a pagar é proibitivo”

A Atlantic Ferries é a concessionária da travessia desde 2007, com o valor das viagens a aumentar de ano para ano.
Mais uma voz a mostrar o seu descontentamento.

O aumento sucessivo dos preços da travessia fluvial entre Setúbal e Tróia não é um assunto esquecido e, sempre que é abordado, provoca uma onda geral de descontentamento na população das duas margens do Sado. Desta vez, foi o Cardeal D. Américo Aguiar, Bispo de Setúbal, que se mostrou indignado com a situação.

Através de uma publicação no Instagram, partilhada no sábado, 6 de julho, mostra o bilhete que comprou com duas viagens de ligeiros, que custam 36,70€, mais dois ingressos para o passageiro, no valor de 10,80€ (5,40€ cada viagem). O total foi de 47,50€, valor que Américo Aguiar considera “proibitivo”. “Confio que chegará um dia em que a situação se altere e o acesso a Tróia seja de verdade acessível a todos, todos, todos”, indica o cardeal.

Atualmente, para viajar no ferry, os utentes pagam 20,40€, valor para carro ligeiro de passageiros, mercadorias ou mistos até 3.500 quilos, com condutor incluído. Cada passageiro extra paga 5,40€. No caso do catamarã, o preço é de 9,10€ — aumento de 0,40€ face a 2023 — para fazer a travessia de Setúbal para Tróia — o regresso é gratuito —, sendo que os miúdos até aos cinco anos não pagam bilhete em ambos os casos.

Recorde-se que, em setembro de 2023, o Município de Setúbal tomou uma posição pública e, em conjunto com as autarquias de Grândola e Alcácer do Sal, assumiu o objetivo de incluir estas viagens no Passe Navegante. Em alternativa à via marítima, quem parte de Setúbal, ao invés de uma travessia de 6,6 quilómetros, no caso do catamarã, ou de 15,5 quilómetros, de ferry boat, tem de optar pela autoestrada, seguindo depois pela N253, num total de 101 quilómetros, ou viajar 94,3 quilómetros, pela N5 e, depois, N253.

A Atlantic Ferries é uma empresa do grupo Sonae Capital e iniciou a sua atividade em 2007, mais concretamente em outubro, como concessionária do Serviço Público de Transporte Fluvial de Passageiros, Veículos Ligeiros e Pesados e de Mercadorias, entre Setúbal e a Península de Tróia. É o maior operador em Portugal de transporte de veículos em vias navegáveis interiores por carreira fluvial, transportando anualmente mais de 230 mil veículos.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA