na cidade

Pedro Monchique: “Tenho saudades da beira-rio e de estar com o público”

O DJ respondeu ao questionário da New in Setúbal sobre este confinamento.
O DJ setubalense continua a fazer streamings para animar o confinamento.

Pedro Monchique é o DJ setubalense conhecido por animar as festas de norte a sul do País. Apesar de ter parado a sua atividade no bar Absurdo há mais de 11 meses por causa da pandemia, não baixou os braços e continua a fazer os seus live streamings temáticos na plataforma playdj.tv.

O DJ foi a quarta personalidade a enfrentar o questionário da New in Setúbal. Pedro Monchique confessou que está em casa com a mulher e os dois filhos, estando neste momento, a assumir o papel de baby sitter. Falou também das saudades que sente de estar à beira-rio e de como já não dispensa o robe no seu dia a dia.

Com quem é que está a passar o confinamento?
Estou a passar o confinamento com a minha família: a minha esposa que continua a trabalhar e os meus filhos. Como estou parado há 11 meses, o baby sitting está por minha conta. Afinal de contas não é só fazê-los [risos].

Qual é a série de televisão que está a ver neste momento?
Não tenho prestado muita atenção a séries para ser honesto, mas querem melhores enredos do que aqueles que se veem no Facebook? Não se paga Netflix e são grandes filmes, acreditem.

Recomende-nos um livro que nunca devemos ler durante a pandemia.
Não tenho por hábito ler livros, mas tenho visto muito ultimamente a foto de um que me tem chamado a atenção que se chama “A Arte Subtil de saber Dizer … Que Se F*da !!!”, de Mark Manson. Deverá ter certamente boas lições de vida para ensinar.

Aproveitou este período para ver algum filme clássico?
Sim, clássicos de terror. Adoro a temática.

Qual é a peça de roupa que mais repetiu durante estes dias?
O meu robe. Era uma peça que não usava e agora não dispenso.

Conte-nos o motivo da sua maior discussão familiar nesta fase?
A epilepsia da minha filha Benedita pôs à prova a nossa relação familiar.

Depois deste confinamento, qual é a comida que nunca mais vai querer ver à frente?
Nenhuma.

Tem feito algum tipo de exercício físico?
Não, tive a minha dose de exercício físico até março de 2020. Depois disso, resolvi parar devido a tudo o que se passou. Voltarei a seu tempo pois comigo tudo tem o seu tempo. Sinto-me bem.

Qual é o local da cidade de que tem mais saudades?
Da beira-rio onde trabalho.

Conte-nos aquele momento em que o tédio o levou a fazer o impensável.
As saudades de estar com o público levaram-me a fazer o impensável e pôr muita gente a dançar e a curtir e sobretudo a sorrir de forma virtual com os meus live streamings na Internet. Recebo mensagens de vários quadrantes todos os dias que me confortam e me fazem acreditar que, mesmo não existindo festas, clubes ou bares, consigo chegar ao coração das pessoas.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA