na cidade

O melhor dia? Dar uns mergulhos em Tróia e acabar a tarde a comer caracóis

Lembro-me como se fosse ontem, de como era bom o verão em Setúbal.
Tróia é linda.

A sensação era mais ou menos como a de ganhar um dos prémios do Euromilhões. O sol entrava pelos buracos da persiana e sabia-se que vinha aí um grande dia de praia.

Abria-se a janela e não havia grande tempo a perder. Era preciso ir comprar o pão e preparar as sandes para o almoço. Faltava tirar as cuvetes do congelador para a fruta e os sumos ficarem frescos. A avó pegava no guarda-sol e na cadeira porque o avô estava demasiado ocupado a sintonizar o rádio de mão. 

A carreira do sete passava às 9h30 e não esperava por ninguém. Muito antes já estávamos todos prontos para entrar, não fosse o motorista antecipar-se. 

Estavam 30 graus e a fila dos ferrys já ia longa. Os avós que nem pensassem parar para beber o café e mandarem-nos logo para lá porque havia sempre um espertinho que não respeitava os miúdos sozinhos e passava à frente. 

Chegávamos a Tróia sem percalços, mas a avó reclamava porque já nos tinham roubado o lugar debaixo dos arbustos. Quem a mandava meter conversa durante 10 minutos com a senhora dos tremoços sobre as mudanças que a praia ia ter. 

Até foi bom sabermos que tudo iria mudar. Diziam que só os ricos poderiam lá ir. Mal sabiam eles que a maior riqueza era nossa, por ter uma baía assim. 

Passávamos o dia a mergulhar sem nos fartar e a comer sandes de atum com sumo Capri-Sun. 

Às 18 horas ouvia-se o grito de ordem para enxugar e nem mais uma brincadeira ao pé da água. 

Subíamos para a toalha com esforço e pouca vontade, até ouvirmos que havia caracóis à chegada. 

A gulodice pelo lanche-ajantarado fazia com que o caminho de volta parecesse demorar tanto quanto uma ida ao Algarve, mas com golfinhos do Sado e gaivotas à mistura. 

Chegávamos a casa e palitos na mão. Era hora de terminar o dia de praia em Setúbal da melhor maneira possível: à mesa, com certeza. 

Nota: esta era a minha realidade ainda antes de os bilhetes de ferry para toda a família até Tróia custarem quase tanto como uma noite num hotel de três estrelas.

tags: caracóis, praia, rio sado, setúbal, troia