na cidade

Boas notícias: Forte de Albarquel vai reabrir em julho

A inauguração do monumento na Praia de Albarquel está marcada para o dia 10 de julho.
Está quase.

O Forte de Albarquel, que estava abandonado há vários anos, sofreu obras de reabilitação com o objetivo de se transformar num espaço cultural e educativo. A inauguração do monumento histórico estava prevista para 2020 mas foi adiada várias vezes por causa da pandemia.

No entanto, em declarações ao jornal “Setúbal Mais”, a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, avançou que a reabertura do Forte de Albarquel “está agendada para o dia 10 de julho”. A responsável pelo município de Setúbal adiantou à mesma publicação que “a obra está concluída e o acesso ao monumento será feito através de um vaivém” devido à falta de estacionamento.

O espaço vai ter essencialmente fins culturais e pedagógicos, apostando numa componente expositiva, com a instalação de um núcleo museológico aberto ao público e sobretudo aos alunos de vários anos de escolaridade. Outra das valências vai ser a utilização do monumento para espetáculos, como concertos de música de câmara, recitais de poesia, teatros, entre outros.

O Forte de Albarquel foi cedido à Câmara Municipal de Setúbal pelo Ministério da Defesa. O principal objetivo do projeto foi restituir a arquitetura original do edifício. Depois de estar abandonado durante décadas e sujeito a atos de vandalismo, a autarquia celebrou um memorando de entendimento, em agosto de 2016, com a fundação The Helen Hamly Trust que financiou a obra de recuperação.

O Forte de Albarquel na praia com o mesmo nome, na margem direita da foz do Rio Sado integrou a partir do século XVII, a linha defensiva do litoral que se estendia entre Setúbal e Sesimbra e funcionou como complemento do Forte de São Filipe na proteção da povoação marítima sadina.

A fortaleza foi projetada em 1642 no contexto da Guerra da Restauração da Independência portuguesa quando D. João IV fez uma remodelação da estratégia defensiva de Portugal, incluindo a barra do Sado.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA