na cidade

Navio de transporte de animais Uranus L faz embarque violento no Porto de Sines

A denúncia foi feita pela PATAV — Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos.
A suspensão da licença de transporte foi levantada a 24 de julho. Foto: PATAV.

O navio de transporte de animais Uranus L, que estava suspenso pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), na sequência de práticas de violência a bordo e da queda de um dos bovinos no rio Sado, voltou a fazer um embarque de animais esta segunda-feira, 27 de julho, no Porto de Sines.

Tal como a New in Setúbal noticiou em junho, a DGAV tinha aberto um processo de averiguação junto do transportador em relação ao primeiro embarque violento, que decorreu a 12 de maio no Porto de Setúbal e que resultou na suspensão temporária do certificado de aprovação do navio, desde o dia 15 de junho.

No entanto, um mês depois, a DGAV tornou público o levantamento da suspensão da licença. Em declarações à NiS, fonte do gabinete da Ministra da Agricultura confirmou que “a suspensão do navio foi levantada a 24 de julho” e que a empresa transportadora “levou a cabo a correção de todos os pontos que conduziram à suspensão do navio, através do reforço de procedimentos, que servirão para prevenir futuras situações de fuga do navio, assim como ações de formação aos tripulantes, relativamente ao correto manuseamento dos animais”.

A PATAV — Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos já denunciou o caso e lançou um apelo à população para que envie uma carta-modelo para a DGAV. No documento disponível online, a PATAV questiona a entidade sobre as sanções aplicadas aos trabalhadores deste navio, a exigência ou não de ações formativas para a obtenção de novo certificado de aptidão profissional e ainda as diligências adotadas pela DGAV para prevenir futuras situações de violência. 

“O navio URANUS L foi já objeto de diversas queixas consubstanciadas em incumprimentos ao Regulamento (CE) N.º 1/2005, de 22 de dezembro de 2004. Após a sua mais recente suspensão em 15 de junho de 2020, esta embarcação prepara-se para transportar mais e novos animais. Se a DGAV culpa a tripulação pelos maus tratos ocorridos, a PATAV devolve a culpa à DGAV pelos constantes atropelos à lei”, pode ler-se no texto de introdução da carta-modelo da PATAV. 

A PATAV explicou ainda à NiS que até agora não obteve esclarecimentos por parte da DGAV e garantiu que vai continuar a acompanhar o caso. A plataforma divulgou também um novo vídeo, que mostra práticas de violência contra os animais por parte dos operadores do navio durante o embarque do Uranus L no Porto de Sines. 

Veja agora o vídeo do embarque do navio Uranus L no Porto de Sines. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA