na cidade

Município de Setúbal aprova candidatura da Arrábida a Reserva da Biosfera

O Plano de Ação define a serra como “território singular e de aprendizagens”. O estatuto é reconhecido internacionalmente.
Estamos mais perto.

Não há dúvidas de que um dos lugares mais bonitos de Portugal é a Serra da Arrábida. Não só pelo imponente tamanho, seja em altitude ou em ocupação de território, já que passa pelos municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra, mas também por ser o habitat de milhares de espécies de fauna e flora. A proteção da biodiversidade é cada vez mais importante, mas também o seu reconhecimento.

É por isso que foi aprovado, em reunião pública extraordinária da Câmara Municipal de Setúbal no passado dia 11 de junho, o formulário para formalização da candidatura da Arrábida a Reserva da Biosfera, assim como o Plano de Ação que define as medidas a ser implementadas durante dez anos, entre 2025 e 2035.

A decisão reitera os protocolos celebrados em 2016 entre os municípios da Arrábida — Setúbal, Palmela e Sesimbra —, a Associação de Municípios da Região de Setúbal e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, com vista à elaboração do dossier de candidatura da Arrábida ao programa científico da Unesco “Man & Biosphere”, que está concluído.

O Plano de Ação define a Arrábida como “território singular e de aprendizagens, onde o virtuoso aproveitamento do capital natural e humano em consonância com a conservação e valorização dos valores em presença concorrem para experienciar soluções inovadoras no equilíbrio entre o Homem e a Homem para assegurar um futuro sustentável”.

O selo de Reserva da Biosfera reafirma a “Arrábida como laboratório vivo onde os ecossistemas naturais e as atividades sociais e económicas coabitam de forma harmoniosa e sustentável”. A atuação assenta na preservação “pela forma como são praticadas as atividades económicas tradicionais e explorados os recursos endógenos e como são envolvidas as comunidades locais” e na potencialização “como exemplo da forma de viver e de fruir o território, baseado na partilha de tradições, de valores e de condutas responsáveis como herança para o futuro”.

As Reservas da Biosfera são territórios que se diferenciam pela singularidade e conservação do seu património natural em coexistência com o bem-estar e a valorização do património cultural associado às comunidades residentes. Por outras palavras, e como o site oficial indica, são “territórios que se distinguem pelo seu incalculável valor ecológico, cultural, económico e social”.

Já que estamos a falar da Arrábida, recorde os nove trilhos que pode fazer para conhecer o território. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA