na cidade

Forte de Albarquel renasce como centro cultural e educativo

O renovado equipamento militar foi inaugurado este sábado, 10 de julho. Veja as imagens.
O Forte foi construído no século XVII. Foto: Município de Setúbal.

Tal como a New in Setúbal já tinha avançado, o Forte de Albarquel reabriu ao público no passado sábado, 10 de julho. Depois de décadas de abandono, o equipamento militar integrado no areal setubalense com o mesmo nome renasceu agora como centro cultural e educativo do concelho. 

O antigo edifício, cedido pelo Ministério da Defesa à Câmara Municipal de Setúbal, em janeiro de 2015, foi alvo de obras de requalificação, num investimento superior a 1,6 milhões de euros. 

Os encargos foram repartidos entre a fundação The Helen Hamlyn Trust, com uma comparticipação de um milhão de euros, e a autarquia, com 600 mil euros, no âmbito de um memorando de entendimento firmado em 2016. Os trabalhos começaram em 2018 e envolveram várias fases.

Uma das novas valências é a componente museológica e expositiva, através da instalação de um núcleo dirigido aos cidadãos em geral, mas sobretudo aos alunos dos vários níveis de ensino. O espaço abriu com uma mostra documental e fotográfica sobre a história do imóvel.

Uma segunda valência prevê a realização de pequenos eventos — como pequenos concertos de música de câmara, recitais de poesia, apontamentos teatrais, apresentação de obras literárias, debates, conferências e workshops. O Forte de Albarquel vai servir também como sala de visitas da cidade, sendo palco de receções a corpos diplomáticos, delegações estrangeiras, investidores e empresas.

Além de um pátio com vista sobre o rio e a serra, no interior, no piso térreo, há um salão que resulta da demolição de alguns compartimentos e uma cozinha de apoio ao serviço de catering para as receções.

O Forte de Albarquel antes das obras de reabilitação.

A reabilitação do Forte de Albarquel inclui ainda a instalação de iluminação cénica que realça os contornos da antiga fortaleza militar. Todos os trabalhos realizados, incluindo a instalação de portas e janelas e a aquisição de mobiliário, tiveram em conta o respeito pelo arquitetura do edifício.

Na cerimónia de inauguração, Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, sublinhou que “a entrega deste monumento a Setúbal, torna-o património de todos”.

As obras foram também financiadas por Lady Helen Hamlyn, que, através do The Helen Hamlyn Trust, canalizou cerca de um milhão de euros para este investimento. Na inauguração, a filantropa britânica salientou a “admirável tenacidade” da presidente da Câmara Municipal de Setúbal na tarefa de convencer o Ministério da Defesa a ceder o imóvel à autarquia, o que viria a acontecer em 2015.

Além do descerramento da placa comemorativa da inauguração do renovado Forte de Albarquel, a cerimónia, que contou com as presenças de membros do executivo municipal, do presidente da Assembleia Municipal, André Martins, dos presidentes das juntas de freguesia, de Duarte Pio de Bragança, incluiu um apontamento musical pelo Ensemble Juvenil de Setúbal.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA