na cidade

Existe uma gruta secreta na Arrábida — e nós dizemos-lhe como descobri-la

A Lapa de Santa Margarida é um verdadeiro tesouro. Até tem um altar lá dentro.
Para a encontrar tem de descer 200 degraus.

Existe uma gruta natural na base da Serra da Arrábida com uma capela incrível no interior. A Lapa de Santa Margarida está bem escondida e, apesar de estar perto do Portinho da Arrábida, só a encontra quem souber onde procurar. Quem já a visitou sabe bem que vale o esforço extra, porque fica a conhecer um tesouro sem igual. A New in Setúbal explica-lhe como pode descobrir esta gruta secreta, na sua próxima visita às incríveis praias da região. E também o significado de tudo o que vai encontrar.

O trilho de acesso começa na estrada que leva ao Portinho da Arrábida. Cerca de 500 metros antes de uns semáforos, encontra o lar de férias da Casa do Gaiato. Mesmo em frente há um caminho particular e do lado esquerdo um trilho no meio da vegetação.

Aí começam umas escadas que descem até à gruta. Os 200 degraus são irregulares e não estão em muito bom estado. No entanto, o acesso é relativamente fácil. É necessária apenas maior atenção se estiver com miúdos.

A meio do caminho começa a ver uns pontos azuis até avistar o azul turquesa tão característico do mar da Arrábida. Quando o trilho termina, à direita encontra uma enorme falésia coberta de vegetação e com uma abertura.

Desce umas escadas e entra-se na gruta. Os olhos têm de se habituar à escuridão, a luz vem apenas da entrada e de uma outra abertura diretamente para o mar. No centro da lapa (gruta originada por erosão) está uma capela.

Foi construída no século XVIII e teve em tempos imagens de Nossa Senhora da Conceição, Santo António e Santa Margarida. As duas primeiras foram roubadas, já aquela que dá nome à lapa está agora guardada no Convento da Arrábida.

O altar conta, no entanto, com várias figuras religiosas, velas, flores, fotografias e objetos pessoais que são levados por visitantes. Alguns itens, como bonecos e pratos, sugerem ainda que o lugar é usado para rituais não católicos.

Diz a lenda que a tripulação de um barco cristão se refugiou nesta gruta ao fugir de piratas que seguiam numa embarcação que encalhou nas rochas e permitiu a sobrevivência do grupo cristão. O altar foi erguido como forma de agradecimento.

A gruta tem cerca de 20 metros e mais duas salas pequenas. De um lado vê-se o mar, do outro há um túnel secreto que, segundo outra lenda, leva ao Convento de Nossa Senhora da Arrábida.

A Lapa de Santa Margarida foi até um dos locais de rodagem do filme “O Convento” (1995), de Manoel de Oliveira, protagonizado por Catherine Deneuve e John Malkovich.

O espaço está atualmente vandalizado, há graffitis nas paredes e no altar e algum lixo no chão. Mas o som das ondas a bater nas rochas, a pouca luz que impera na gruta e as velas, por vezes acesas, contribuem para o misticismo do lugar. A saída faz-se pelas mesmas escadas, numa simbólica subida em direção à luz.

Por último, um alerta: as visitas à Lapa de Santa Margarida não devem ser realizadas em dias de mau tempo e com o mar agitado, pois o acesso torna-se perigoso.

tags: arrábida, capela, gruta, lapa de santa margarida, Portinho da Arrábida, setúbal

outros artigos de na cidade

mais histórias de Setúbal