na cidade

Atriz setubalense dá voz a personagem do novo filme “Bayala”

A New in Setúbal falou com Rita Nascimento sobre o seu papel como Marween, na produção que estreia esta quinta-feira, 9 de janeiro.
Marween é uma das fadas do reino encantado de Bayala.

A atriz do Teatro TOMA Rita Nascimento foi escolhida para dar voz à personagem Marween, na versão falada em português do novo filme de animação “Bayala”, distribuído pela Big Picture. A estreia nos cinemas portugueses, do filme realizado por Aina Järvine e Federico Milellaestá marcada para esta quinta-feira, 9 de janeiro.

A New in Setúbal esteve à conversa com a jovem, de 13 anos, sobre o seu percurso na dança, teatro e ainda nas participações especiais em espetáculos e anúncios publicitários. Marveen é a sua grande estreia na dobragem de filmes de animação. 

A história passa-se no reino de Bayala, onde a magia está a enfraquecer por causa de Ophira, a Rainha das Sombras, que raptou todos os dragões. No meio deste caos, a esperança volta a nascer quando a jovem Marween tropeça num grande ovo de dragão. Para resolver o problema e quebrar o feitiço, o bebé terá de eclodir junto dos pais, que estão presos nas montanhas.

Por isso, Marween, a princesa Surah e os seus melhores amigos partem numa perigosa viagem para encontrar os dragões adultos, chocar o ovo e libertar Bayala do feitiço. “É uma personagem muito divertida, bem-disposta, determinada, enérgica e adora animais. Foi uma experiência muito gira dar voz a esta menina, de sardas e cabelo ruivo que tem um papel muito importante no desenrolar da história”, começa por contar à New in Setúbal, Rita Nascimento.

A jovem foi convidada pela diretora Mila Belo, em outubro de 2019, e gravou os 95 takes só num dia no mês de novembro do ano passado. Apesar de ainda ser muito jovem, a vida artística da atriz começou muito cedo, entre castings, peças de teatro, performances de dança contemporânea, ballet, hip hop e jazz.  

“O teatro e a dança nasceram comigo e são muito especiais. Em pequena lembro-me de dançar em frente ao espelho e representar personagens que imaginava no momento”, recorda Rita. Com cerca de cinco anos entrou na secção de ballet do Vitória Futebol Clube. Mas para evoluir mais na dança inscreveu-se no estúdio da bailarina Kelly Nakamura, ex-concorrente do programa da SIC, “Achas que Sabes Dançar?”, afirma Rita. A jovem esteve na escola de dança, do 4.º até ao 7.º ano de escolaridade.

Rita Nascimento tem 13 anos e cresceu no bairro do Montalvão.

Apesar da experiência na área da dança, Rita diz que “tudo começou” quando duas atrizes da Palco Arte foram à sua escola desafiá-la a participar num casting para a agência de modelos Blast. “Fui ao casting, passei e fiz um workshop de quatro semanas para aprender técnicas de teatro e uma sessão fotográfica”.

Para aperfeiçoar a sua formação, a Blast aconselhou Rita a entrar numa companhia de teatro e foi assim que surgiu a oportunidade de integrar o elenco do Associação Cultural TOMA. “Eu na altura ainda não tinha idade, mas o meu pai mostrou a carta da Blast ao José Nobre e ele incluiu-me excecionalmente”, revela.

O primeiro espetáculo em que participou foi a “A Guerra do Tabuleiro de Xadrez”, seguindo-se “O Segredo da Abelha” e mais recentemente, “O Auto da Barca do Inferno”, no papel de onzeneiro, entre outras atuações. Além de Rita Nascimento, as vozes da versão dobrada são de Raquel Ferreira, Mariana Pacheco, Bruno Ferreira e Paula Teixeira. 

Carregue no vídeo para ver o trailer da versão dobrada em português de “Bayala”. 

tags: "Bayala", atriz, dança, estreia, Marween, Rita Nascimento, setúbal, teatro, Teatro TOMA