na cidade

Atenção: os novos autocarros da Carris Metropolitana chegam a Setúbal em junho

Das 237 viaturas, cerca de três dezenas vão circular no concelho.
Os autocarros estão quase a mudar. Foto: CMS.

Setubalenses, temos boas notícias. Já estão quase a dizer adeus aos autocarros velhos que circulavam na cidade. A partir de 1 de junho, quarta-feira, as estradas de Setúbal vão receber os novos autocarros da Carris Metropolitana, mais modernos, sustentáveis e de cor amarela.

O passe Navegante celebrou três anos no dia 1 de abril, sexta-feira. Para assinalar a data, foi lançada a Carris Metropolitana, que tem como objetivo dar continuidade à rede de mobilidade integrada na Área Metropolitana de Lisboa. Com um investimento de cerca de 1,2 mil milhões de euros, esta novidade aumentará a capacidade do serviço de transporte rodoviário em cerca de 35 por cento. Por outras palavras, haverá mais carreiras, percursos e circulações.

A nova marca vai começar a circular no primeiro dia de junho em Setúbal, sendo que noutros municípios será apenas um mês depois. “Com esta nova frota de autocarros e com o reforço das carreiras é possível que, progressivamente, os setubalenses passem a utilizar transportes públicos em detrimento da viatura particular. É um grande incentivo para beneficiar o ambiente, a saúde e o bem-estar da cidade”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Setúbal, André Martins, na visita aos novos autocarros, segundo a nota de imprensa da autarquia. 

Os 237 autocarros, totalmente novos, já se encontram estacionados no BlueBiz Global Parques e prontos a entrar em serviço, sob a designação Carris Metropolitana, o novo operador Alsa Todi, vencedor do concurso público para o Lote 4 da Área Metropolitana de Lisboa, que contempla os concelhos de Setúbal, Alcochete, Moita, Montijo e Palmela. O diretor de operações da Alsa Todi, Sérgio Adegas, adiantou que “cerca de três dezenas se destinam às carreiras a realizar no concelho de Setúbal”.

Com um investimento municipal a rondar os 2,8 milhões de euros anuais, a autarquia teve um envolvimento determinante na definição desta nova rede de transporte rodoviário de passageiros, “para fazer de Setúbal um concelho de referência no bem-estar e na qualificação do território”.

Os futuros autocarros vão melhorar as condições de circulação na cidade, não só nas deslocações para a escola e trabalho, mas também para as praias da Serra da Arrábida. Segundo o presidente do município, “nesta época balnear vamos já ter autocarros elétricos a circular para as praias, com benefícios para o ambiente e para o bem-estar dos cidadãos”.

Todos os autocarros são novos e asseguram conforto e segurança. Dispõem ainda de rampas que facilitam o acesso a cidadãos com mobilidade reduzida, bem como de um sistema de contagem de entrada e saída de passageiros.

As novas viaturas incluem, além das regulares, duas dezenas de autocarros elétricos e 35 a gás, duas dezenas de “sprinters”, ou seja, autocarros pequenos com capacidade para 15 lugares destinados a percursos em estradas estreitas e quatro veículos para viagens de longo curso.

Em cada paragem da rede, haverá informação sobre os horários completos de cada carreira e o horário de passagem em cada uma das paragens. O sistema de QR Code para consulta dos horários de cada linha também estará disponível nas paragens de autocarros.

Os novos autocarros serão mais modernos e distinguem-se pela eficiência e sustentabilidade ambiental — através da implementação de veículos não poluentes —, bem como pela “qualidade no serviço prestado”, explica a Transportes Metropolitanos de Lisboa em comunicado.

Relativamente ao novo terminal rodoviário de Setúbal, que está a ser construído junto da estação ferroviária de Setúbal, ainda não se sabe quando estará pronto. A nova infraestrutura de transportes setubalenses terá uma área de quase 3500 metros quadrados com capacidade para 14 autocarros. O projeto inclui um parque de estacionamento subterrâneo, de cerca de 3000 metros quadrados, com lotação para 117 lugares distribuídos por um único piso.

O Terminal Interface de Setúbal representa um investimento superior a quatro milhões de euros e conta com uma comparticipação de fundos comunitários de 50 por cento sobre o valor da candidatura ao Portugal 2020, no âmbito dos PEDU — Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano. O projeto, designado de PAMUS 01 — Interface de Setúbal faz parte da estratégia de mobilidade para a cidade, definida no Plano de Mobilidade Sustentável e Transportes de Setúbal.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA