na cidade

Ainda se lembra do Passeio do Lago no antigo Parque das Escolas?

Ficava no atual Largo José Afonso e foi criado há mais de 100 anos. A New in Setúbal conta-lhe a história deste passeio.
Passeio do Lago, atual Largo José Afonso. Postal de 1930, de autor não identificado, do Arquivo Fotográfico Américo Ribeiro.

O Largo José Afonso, na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, é uma das imagens de marca da cidade. Normalmente, o que chama mais a atenção é o pórtico laranja, onde se realizam alguns eventos ao ar livre. Outro dos destaques vai para o mural de “O Rapaz dos Pássaros”, pintado pelo artista Sérgio Odeith. 

Provavelmente, o que muitos não sabem é que, no passado, o rio Sado chegava àquela zona, onde até havia um areal com águas límpidas que convidavam os setubalenses a ir a banhos sobretudo no verão. No meio dessa praia ficava o Passeio do Lago, mais tarde conhecido como Parque das Escolas, inaugurado em novembro de 1870 pelo então presidente da Câmara de Setúbal, António Rodrigues Manito.

Para ajudá-lo a reconstruir a memória deste sítio, a New in Setúbal mostra-lhe imagens a preto a branco do Arquivo Fotográfico Américo Ribeiro cedidas pelo município. ao lado de outras atuais para perceber o que mudou.

Nesse local há cerca de 150 anos foi criado um passeio público que servia de zona de lazer para a burguesia e espaço de trabalho para os pescadores. De acordo com uma notícia publicada a 15 de julho de 1930 na folha quinzenal “A Mocidade”, o passeio público “conservava no centro um vasto lago, do qual irradiavam seis largas e longas ruas, ladeadas por um viçoso arvoredo”. A mesma publicação refere ainda que “o lago foi no princípio cercado por eucaliptos que chegaram a ser frondosos e nos espaços entre as ruas havia boas sombras”.

A fonte existente na estrutura do lago foi, segundo o historiador João Carlos Almeida Carvalho, transferida do claustro do Convento de Nossa Senhora do Carmo quando o Passeio do Lago começou a ser requalificado. Porém, anos mais tarde, o jardim passou a ser usado pelos pescadores que consertavam as redes de pesca e as atavam às árvores para secarem.

Além disso, começaram a ser construídos prédios à volta do espaço verde onde se instalaram fábricas de conservas de peixe. Resultado: o passeio público ficou praticamente reduzido à fonte central.

Durante anos, a zona esteve abandonada até à construção do auditório do Largo José Afonso e da A Casa do Largo — Pousada da Juventude. O prédio estava abandonado desde 2012 e depois de várias obras reabriu em 2017, com uma decoração irreverente e graffitis do artista Smile. Tem uma cafetaria com esplanada e um auditório.

Ainda se lembra do Passeio do Lago no antigo Parque das Escolas? depois
Ainda se lembra do Passeio do Lago no antigo Parque das Escolas? antes

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA