na cidade

A marca de cinzeiros portáteis que quer deixar o planeta livre de beatas

A Beatabag foi lançada em janeiro deste ano pelo setubalense Pedro Grilo.
Para levar as beatas sempre consigo.

Pedro Grilo começou a fumar com 23 anos, quando estava a tirar o curso de Engenharia Biológica no Instituto Superior Técnico, em Lisboa. Sempre que saía à noite com os amigos e não tinha cinzeiros por perto, cumpria aquele mau hábito de deitar as beatas de cigarro para o chão.

Repetiu o gesto dezenas de vezes sem pensar nas consequências que podia trazer para o ambiente, até ao dia em que descobriu que as beatas são feitas de um plástico chamado acetato de celulose, que demora vários anos a degradar-se naturalmente.

“Depois desta descoberta, no dia seguinte estava a fumar um cigarro na rua e quando acabei não queria atirar a beata para o chão. Procurei um caixote de lixo para depositar a beata, mas nunca encontrei e decidi guardá-la no bolso. O problema é que ficava sempre com as roupas a cheirar a cinzeiro”, explica Pedro.

Foi nesse momento que o setubalense, que entretanto já tinha deixado de fumar, pensou em criar um cinzeiro de bolso para que todos os fumadores levassem as beatas consigo e assim nasceu a Beatabag. “Eu sempre quis ter um negócio próprio que trouxesse algo de novo ao mercado e, ao mesmo tempo, contribuísse para consciencializar as pessoas para o problema da poluição”, conta à New in Setúbal, o jovem de 26 anos.

A marca de cinzeiros portáteis Beatabag foi lançada em janeiro deste ano e tem como objetivo principal deixar o planeta livre das beatas de cigarro, que são fonte de contaminação dos solos, mares e também aumentam o risco de incêndio.

Depois de várias tentativas e pesquisas na Internet, Pedro chegou ao cinzeiro ideal, que chamou Beatabag. Esta peça feita de alumínio, isola totalmente os cheiros e as cinzas e é resistente ao calor.

Atualmente, a marca tem dois modelos disponíveis: o Beatabag Plus (12,49€) e o Beatabag Clip (10,99€). O Beatabag Plus dá para guardar 14 beatas e existe em três cores: preto, cinza e azul. Tem também a particularidade de se poder prender ao porta-chaves.

O Beatabag Plus dá para 14 beatas de cigarro.

A segunda opção, o Beatabag Clip, tem capacidade para seis beatas. É super prático porque se consegue encaixar nos maços de tabaco ou guardar facilmente na mala ou no bolso. Os modelos podem ser comprados no site da marca.

As encomendas são enviadas pelo correio no dia útil seguinte e a taxa de entrega é gratuita para o território nacional. Para o resto do mundo, os portes têm um custo adicional dependendo do continente. Pode pagar por MB Way, transferência multibanco e cartão débito e crédito.

Além da loja online, a Beatabag está à venda em alguns pontos de venda físicos no País. Em Lisboa, pode encontrar os cinzeiros portáteis na Loja Tabak (Continente Telheiras), Papelaria Abassa (estação do metro do Marquês de Pombal), Tabacaria Astoria (Av. Duque d’Ávila), Supermercado Sarkar (Rua Luciano Cordeiro), Papelaria Chiveve (Carnide), Loja Presse Linha (Centro Comercial Oeiras Parque, Centro Comercial Vasco da Gama e Strada Outlet) e na Loja Hábitos e Costumes (Amoreiras).

A marca está ainda presente no Porto (Papelaria Princesinha, Casa do Tabaco e Loja The Art of Joint), Viana do Castelo (Papelaria Kyos/Centro Comercial Estação Viana Shopping), Paços de Ferreira (Papelaria Kyos/Centro Comercial Ferrera Plaza), em Palmela (estação de serviço da Repsol de Aires) e em Azeitão (Barbearia Eduardo’s). 

O site da Beatabag inclui um blogue para sensibilizar a população para o problema do lixo e das beatas de cigarro. “O blogue é uma secção do site e a ideia surgiu para que as pessoas (fumadoras ou não) tomem consciência dos riscos que o plástico tem para o ambiente. Eu sou apaixonado pela Arrábida e quando vou passear para a serra ainda encontro muito lixo. Por isso, acho que é um dever de todos contribuir para mudar a mentalidade da sociedade”, apela.

No futuro, o objetivo de Pedro é alargar o negócio a mais zonas do País e do mundo. “O meu sonho é que todas as pessoas tenham uma beatabag consigo até deixarem de fumar”. Para saber mais informações sobre a marca setubalense, pode passar pelas páginas de Facebook e Instagram da Beatabag. 

tags: Beatabag, Beatabag Plus, beatas de cigarro, cinzeiros portáteis, loja online, poluição, setúbal

outros artigos de na cidade

mais histórias de Setúbal