na cidade

“A Feira de Sant’Iago é o grande ponto de encontro dos setubalenses”

Maria das Dores Meira, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, acredita que este ano pode haver um número recorde de visitantes.
A festa começa este sábado, no Parque das Manteigadas. Foto: CMS.

A Feira de Sant’Iago regressa já este sábado, 20 de julho, ao Parque das Manteigadas, e vai prolongar-se até domingo, 4 de agosto. Com mais de 400 anos de história, “a festa de todos os setubalenses” traz um programa com concertos imperdíveis, de artistas nacionais e internacionais nos vários palcos do recinto, showcookings, mostras de artesanato e tecnologia, tasquinhas gastronómicas para degustar os melhores produtos regionais e dezenas de divertimentos para toda a família, como a roda gigante ou o super slide. 

A poucos dias do arranque do evento, Maria das Dores da Meira, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal falou à New in Setúbal sobre as expetativas para a edição deste ano, os seus spots de eleição e a importância da Feira de Sant’Iago para a divulgação dos sabores e costumes da região.

Que expetativas tem para a edição deste ano da Feira de Sant’Iago?

Que seja mais uma grande festa de Setúbal e dos setubalenses, como sempre foi. A Feira de Sant’Iago cumpre sempre todas as expetativas, que possamos ter sobre ela, porque quando a festa é de todos e para todos, e permite que nos reencontremos e celebremos a nossa terra e amizade, cumpre todas as expetativas. E, no caso da nossa Feira, isso acontece sempre.

Acha que vai superar o número de visitantes de 2018?

Os registos, que foram feitos o ano passado apontam para um total de 407 mil visitantes. Acredito que este ano possa haver ainda mais gente a visitar a nossa Feira, graças à cada vez maior procura turística que a cidade e o Concelho estão a ter. Mas vamos ver. Ainda é cedo para fazer esse tipo de previsões.

Que importância histórica e de divulgação das tradições e cultura setubalenses tem a Feira de Sant’Iago?

A Feira de Sant’Iago é o grande ponto de encontro dos setubalenses, dos que cá sempre viveram, dos que regressam por esta altura e reencontram velhos amigos, mas também de milhares e milhares de pessoas da região, e não só, que não faltam à que é, seguramente, uma das mais tradicionais e populares Feiras portuguesas. Por isso, claro que a Feira é fundamental, em particular na preservação e valorização da identidade local e, consequentemente, das nossas tradições e culturas.

Tem algum concerto que quer mesmo ver?

Os espetáculos são tantos e tão bons que, além de ser difícil escolher, cometeria certamente uma injustiça ao escolher uns e não referir outros.

Qual o seu espaço de eleição da Feira?

A Feira é o meu espaço de eleição. Toda ela. Mas quem vem de novo à Feira, tem de fazer obrigatoriamente algumas coisas. A primeira é deixar-se tomar pelo ar da Feira, impregnado de todos aqueles cheiros, que só ali se encontram. Depois, deve aceitar com alegria o som característico da Feira, seja na área dos divertimentos ou na zona dos Feirantes, que vendem discos, cobertores e jogos de cama.

E a Feira é isso mesmo. O cheiro das farturas, do frango assado, do algodão doce e das pipocas, acompanhado daqueles sons elevados e de muitos milhares de pessoas. Uma vez impregnado de cheiros e sons, é fundamental dar a voltinha da praxe ao recinto, ir experimentar um (ou mais) dos divertimentos presentes, e, obviamente, provar a tradicional Bolacha Piedade, verdadeiro ex-libris da nossa Feira, e que os mais antigos se lembram de comer apenas nos 15 dias, que durava a festa.

Agora, felizmente, já se faz todo o ano, mas, há 20 anos, só na última semana de julho e primeira de agosto, se comia a famosa bolacha. Alguns compravam aos quilos para durar muito tempo lá em casa. E, claro, ir sem comer uma (ou duas) farturas é imperdoável.

tags: Entrevista, expetativas, Feira de Sant’Iago 2019, Maria das Dores Meira, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal