na cidade

A Casa da Baía celebra 10 anos com música, dança e visitas guiadas

O equipamento municipal recebe vários eventos durante este fim de semana. Conheça os detalhes do programa.
A esplanada é perfeita para relaxar no verão.

O décimo aniversário da Casa da Baía – Centro de Promoção Turística, na Avenida Luísa Todi, é assinalado este fim de semana, com um programa que inclui eventos de música, dança e teatro. Este sábado, 8 de maio, estão previstas atuações de dança oriental pelo Catarina Branco Oriental Studio, às 11 horas e ao meio-dia.

O Pátio do Dimas na Casa da Cultura recebe, às 14h30, uma atuação da Ju Ju’s Band, enquanto, às 15 e às 17 horas, André Moniz apresenta um pequeno apontamento cénico inspirado na Casa da Baía, seguido de uma sessão de perguntas ao público sobre o equipamento municipal.

A programação do dia 8 inclui, ainda, a participação do músico Noitibó, que protagoniza sessões musicais às 16h30 e 17h30. O Estúdio de Dança Kelly Nakamura é a primeira atuação de domingo. O evento está marcado para as 11 horas e há outra repetição da mesma atuação ao meio-dia.

A partir das 16 horas vai haver uma matiné de fados com a participação de Deolinda de Jesus, Eugénio de Almeida, Inês Pereira, Jorge Nunes, Piedade Fernandes, Maria Caetano e Sara Margarida. A acompanhar os fadistas estão Rui do Cabo, na guitarra portuguesa, e Albano Almeida, na viola.

No sábado e no domingo, realizam-se visitas guiadas ao CIRES – Centro de Interpretação do Roaz do Estuário do Sado, uma das várias valências a funcionar na Casa da Baía. Por causa das restrições da pandemia, as visitas decorrem às 11 horas, e estão limitadas a grupos de oito pessoas. Para participar nas atividades, deve fazer a reserva, através do email ditur@nullmun-setubal.pt.

Todas as atuações são de entrada gratuita e, durante o fim de semana, a loja de produtos regionais na Casa da Baía vai fazer 15 por cento em todos os artigos. Além das atividades do programa de aniversário, vão decorrer happy hours de bebidas regionais.

A Casa da Baía – Centro de Promoção Turística foi inaugurada a 7 de maio de 2011, depois de várias obras de reabilitação do edifício, classificado como Património Municipal. Atualmente, o espaço é a sala de visitas da região de Setúbal, tendo como principal objetivo a divulgação e promoção turística da região e a venda de produtos regionais.

O equipamento é multifuncional, acolhendo, entre outras valências, um posto de informação turística, as confrarias do Queijo de Azeitão e do Moscatel de Setúbal, a Associação da Baía de Setúbal, área vínica, loja de produtos regionais gourmet, sala de reuniões e auditório e o CIRES.

Em 2019, a Casa da Baía foi distinguida pelo guia internacional Travel & Hospitality, com o galardão “Melhor Experiência Local”, em 2020, entre outros equipamentos municipais, recebeu o prémio Travellers’ Choice, atribuído pela plataforma turística digital Trip Advisor, e, já em 2021, volta a ser reconhecida pelo Travel & Hospitality Awards, como Marca de Excelência 2020.

Porém, a história do espaço começou a ser escrita no século XVIII. No passado, o atual centro de promoção turística foi um antigo recolhimento para acolher mulheres mais pobres construído em 1753 por D. António Domingues de Sousa. Acabou por resistir apenas dois anos, já que foi destruído pelo terramoto de 1755. 

Em maio de 1919 é instalado o Orfanato Municipal de Setúbal, com capacidade máxima para 70 miúdos e adolescentes do sexo masculino, órfãos de pai e mãe. Os jovens ficavam em regime de internato, até atingir a maioridade, onde aprendiam os ofícios de carpinteiro, encadernador, tipógrafo ou sapateiro. Em 1964, o orfanato é extinto e depois do ano 1975 instala-se no mesmo local a creche dos Pirilampos.

O programa do evento.

 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA