fit

Se comer bem ajuda a saúde mental dos miúdos, este bolo faz milagres

A nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, da clínica setubalense MentesInquietas, deu-nos a receita perfeita.
Tem bom aspeto.

Seja pela bonita ilustração ou pela cor apelativa do pacote, a verdade é que os miúdos se deslumbram facilmente com comida. Porém, é preciso ter especial cuidado: os produtos processados estão à venda em grande quantidade e quando vamos às compras com os nossos filhos é fácil ativar o gatilho das birras. O segredo é resistir à tentação e construir alternativas equilibradas.

Existem nutrientes-chave que são indispensáveis para fomentar o crescimento cerebral dos miúdos. A proteína, ferro, colina, folato, iodo, vitaminas A, D, B6 e B12 e os ácidos gordos polinsaturados (ómega-3), por exemplo, devem ser consumidos regularmente.

“A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que cerca de 10 a 20% das crianças e adolescentes em todo o mundo vivenciam algum problema de saúde mental, sendo uma das principais causas de deficiência no caso dos jovens”, destaca a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, da clínica setubalense MentesInquietas.

O magnésio, zinco e o ómega-3 têm sido estudados a nível da relação com a ansiedade e a depressão, até porque a área da saúde mental tem sido mais investigada dado o facto dos problemas se prolongarem até à fase adulta e acabarem por influenciar a nível pessoal e profissional.

De entre os estudos realizados ao longo dos anos, sabe-se, explica Mafalda, que “uma baixa ingestão de fruta e vegetais está correlacionada com uma saúde-mental pobre”. A especialista acrescenta: “Há uma melhoria do bem-estar dos miúdos que tomam um pequeno-almoço completo em comparação com aqueles que apenas comem um snack ou optam por uma bebida”.

Afinal, o que é alimentação saudável? “É uma alimentação rica em frutas e vegetais variados, grãos integrais, pescado, frutos secos e legumes. Uma alimentação com um consumo moderado em produtos lácteos com baixo teor de gordura, baixo teor de carne vermelha e processada e um consumo muito limitado em alimentos processados”.

Ainda assim, sabemos que os miúdos procuram e querem doces. A solução é encontrar receitas saudáveis para que fiquem satisfeitos. Convide-os, por exemplo, a fazerem um bolo, até porque isso os motiva a provarem o resultado final. A nutricionista Mafalda tem a sugestão perfeita: bolo de curgete com mel e sementes de abóbora. É uma proposta fácil de fazer, saudável e com nutrientes essenciais para o bem-estar físico e emocional dos miúdos e dos adultos.

Do que precisa

— Dois ovos⁠

— 450 gramas de farinha de trigo integral

— Duas colheres de chá de fermento em pó⁠

—  Uma curgete grande

— Duas colheres de chá de canela em pó⁠

— 170 mililitros de bebida de amêndoa sem açúcar⁠

— 100 gramas de sementes de abóbora

— 170 gramas de mel

— Uma pitada de flor de sal

— 50 mililitros de azeite virgem extra⁠

Como se faz

Para começar, coloque os ovos, o mel, o azeite e a bebida de amêndoa numa batedeira e bata até obter um creme. ⁠ Sem deixar de bater, junte a curgete ralada.⁠ Para evitar grumos, verta, aos poucos e batendo sempre, a farinha, a canela, o fermento e o sal.⁠ 5. Por fim, junte as sementes de abóbora.⁠ Untar uma forma de bolo retangular com azeite e verta a massa. Leve ao forno previamente aquecido a 180 graus, durante cerca de 60 minutos. Retire quando vir que está pronto e deixe arrefecer por completo antes de comer.  ⁠

Para marcar uma consulta com a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida pode fazê-lo através do email mafalda.almeida@nullmentesinquietas.pt.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA