fit

Há uma nova variante preocupante (e já há dois casos confirmados em Portugal)

A variante Lambda ainda está sob estudo mas há especialistas que acreditam que pode ser mais perigosa do que a Alpha e a Gamma.
Começou no Peru e já está em 27 países.

O SARS-CoV-2 continua a sofrer mutações genéticas e há novas variantes que se têm destacado, como foi o caso da Delta, que é a dominante em Portugal e associada à maioria dos novos casos das últimas semanas no nosso País.

Agora, há uma outra variante que começou a ser alvo de atenção. Foi identificada como Lambda e, segundo os investigadores da Universidade do Chile, pode mesmo ser mais perigosa do que a variante Alpha (identificada originalmente no Reino Unido) e a Gamma (que se destacou em Manaus, no Brasil).

Segundo a “TSF”, o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge já identificou dois casos em Portugal desta variante. Um deles terá sido identificada ainda em abril, e o outro mais recentemente, no início de junho. 

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) colocou-a no início de julho entre as variantes que estão sob monitorização. A Lambda está associada ao Peru. Foi identificada originalmente em dezembro de 2020 e, entretanto, já registou casos em 27 países. No Reino Unido foram detetados oito casos.

Em maio e junho, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Lambda terá sido responsável por 82 por cento dos novos casos no país sul americano. Poucos meses antes, em março, seria responsável por metade dos novos casos. Nesta altura será também a causa de um terço dos casos recentes de infetados no Chile.

Uma das principais preocupações é que o país onde foi identificada em primeira instância, o Peru, é também daqueles onde a taxa de mortalidade por Covid-19 é mais elevada, como notava recentemente o “Financial Times”.

Não se sabe, nesta fase, se é mais transmissível do que outras variantes mas diferentes autoridades de saúde já a colocaram entre as variantes que devem ser acompanhadas mais de perto, para se perceber a sua evolução.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA