fit

D’Granella: a marca setubalense que vende granolas artesanais e amigas do ambiente

Marta Cebolinho criou o projeto em novembro do ano passado. Existem três sabores disponíveis para provar.
Há três sabores disponíveis.

A granola pode suscitar muitas dúvidas nos consumidores. Afinal, é saudável ou não? A verdade é que no supermercado existem muitos produtos que até parecem ser saudáveis, mas basta olhar para as tabelas nutricionais para perceber que nem tudo é o que parece. É o caso das granolas que encontramos nas grandes superfícies e que têm um elevado nível de açúcar.

Se procura alternativas mais saudáveis, temos boas notícias. Com a marca D’Granella, pode comer granolas artesanais, sem glúten, sem adição de sal e de açúcares refinados. Além disso, todos os produtos chegam a sua casa em embalagens compostáveis e recicláveis. 

A responsável pela produção destas granolas artesanais é a setubalense Marta Cebolinho, de 33 anos. Licenciada em Engenharia Civil e com um mestrado em Recursos Humanos, a jovem sempre procurou ter uma alimentação equilibrada em casa. No entanto, começou a perceber que alguns dos produtos comprados nos supermercados não eram tão saudáveis como faziam parecer. 

“Sentia-me bastante inchada sempre que consumia algum tipo de granola que achava que era saudável, mas não era. Então comecei a ter alguma atenção aos rótulos”, conta à NiS a setubalense. Por não querer abdicar do produto, tentou fazê-lo em casa, apenas para consumo próprio. 

Inspirada em muitas outras receitas que via na Internet, acabou por dar um toque especial e inovador às suas granolas artesanais. Deu o nome de Charroca à primeira receita original porque, assim como quem a criou, nasceu na cidade do Sado. É confecionada a partir de uma combinação de frutos secos “que se foi apurando até chegar ao equilíbrio e sabor ideais”. 

As receitas fizeram sucesso entre a família e amigos e os primeiros pedidos não demoraram a surgir. “Fazia as granolas mesmo por paixão, a cozinha é a minha paixão, é onde me sinto realmente realizada. Entretanto pensei: ‘se as pessoas pedem, porque não fazer disto uma marca?’”, diz.

Na altura da pandemia, a responsável pela D’Granella ficou sem trabalho pela primeira vez na vida e surgiram novas oportunidades no Algarve, no final de 2020. Já com a ideia de lançar a sua própria marca de granolas artesanais, foi no Algarve que o projeto começou a ser desenvolvido, assim como uma das suas outras receitas: a Marafada. Trata-se de uma granola com mel e laranja do Algarve, dois ingredientes que lhe dão um sabor único. A Catraia, granola de cacau e avelã, é outra das receitas originais criadas pela setubalense. 

Em novembro do ano passado, Marta foi convidada a participar numa feira e considerou ser a altura perfeita para criar a D’Granella, com entregas para todo o País. “As embalagens de 250, 350 e 450 gramas são feitas à base de plantas e num material biodegradável. O saco de 600 gramas é feito em papel kraft. A ideia é puxar para a sustentabilidade e tentar ser amiga do ambiente”, sublinha.

Até mesmo os rótulos das embalagens e o cartão de boas-vindas são feitos em papel. Além de ser uma marca amiga do ambiente, a granola é feita com ingredientes maioritariamente biológicos e preferencialmente originários de produtores locais e nacionais.

Neste momento, existem três sabores de granola disponíveis: a Charroca, de frutos secos e curcuma; a Catraia, de cacau e avelã com pepitas de cacau e açúcar de coco; e a Marafada, de laranja do Algarve e amêndoa. Qualquer uma delas é adoçada com mel do Algarve. Pode escolher as embalagens de 250, 350, 450 e 600 gramas.

Relativamente aos preços, os valores dependem das gramas e da granola que escolher. A Charroca, por exemplo, vai dos 5,60€ aos 13,50€. A Marafada custa entre 5,40€ e 12,90€, enquanto o preço da Catraia vai desde os 5,90€ e 14,10€. As encomendas podem ser feitas através da página do Instagram ou do email geral@nulldgranella.pt. Brevemente, também poderá fazê-las no site da marca.

De seguida carregue na galeria para conhecer as várias opções de granola da marca setubalense.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA