fit

A deliciosa tarte de mirtilos para fintar a gula de forma saudável

Esta versão rústica de um clássico promete tornar-se uma das sobremesas favoritas lá de casa.
Bom apetite.

As tartes são o tipo de sobremesa que atravessa continentes e gerações. Há registos de que os Egípcios já o faziam há milhares de anos e há tartes que são autênticos tesouros nacionais e regionais. Serve isto tudo para dizer que as tartes vêm em todas as formas e sabores e isso quer dizer que podem ser uma opção bem saudável, especialmente se o seu maior destaque for um ingrediente que, pequeno que seja, vem carregado de benefícios

Sandra Nereu, autora do blogue “Panelinha de Sabores”, deu-nos a conhecer a tarte rústica de mirtilos que a sua filha fez. Também conhecida como Galette, esta receita não se poupa no pequeno fruto e isso é muito bem-vindo.

Uma chávena cheia de mirtilos tem 21 gramas de hidratos de carbono. É um fruto muito pouco calórico e carregado de polifenóis — substâncias antioxidantes —, o que ajuda a prevenir a acumulação de gordura abdominal. Estes frutos redondos também são uma fonte de antocianinas que podem reduzir as inflamações e também contém taninos que ajudam na redução de inchaços.

Esta receita é feita em duas partes, com a base da tarte e o recheio a terem de ser trabalhados à parte. Dá um pouco de trabalho mas não se preocupe: é mais simples do que pensa (e vai ser um lanche ou sobremesa bem mais saudável para ter como opção).

Fica com este aspeto.

Do que precisa

Para a base
— 180g de farinha de espelta integral (ou trigo)
— 1/2 colher de chá de sal
— Uma colher de chá de fermento
— Duas colheres de sopa de azeite
— Três colheres de sopa de ingrediente adoçante
— Um ovo
— Duas a três colheres de sopa de água se necessário

Para o recheio

— 500g de mirtilos
— Uma colher de sopa de amido de milho (maisena) ou polvilho doce
— Três colheres de sopa de ingrediente adoçante que prefira
— Raspas de um limão
— Um ovo batido e açúcar de coco ou noz picada para terminar

Como se faz

Para a base, comece por colocar todos os ingredientes ingredientes no processador de alimentos, à exceção da água, e triturar até fazer uma bola de massa maleável. Adicione água, uma colher de sopa de cada vez, se a massa estiver muito seca (pode fazer numa tigela e amassar com as mãos). Depois é só esticar com o rolo da massa em cima duma folha de papel vegetal, fazendo um grande círculo. Numa tigela misture os ingredientes do recheio.

De seguida, coloque o recheio na base, deixando uma margem de 3mm para virar. Virar a margem deixada por cima do recheio. Pincelar com ovo batido e polvilhar com açúcar de coco ou nozes picadas. Finalmente, pode levar ao forno pré- aquecido a 180 graus durante 20 minutos.

No final, a autora até sugere que sirva com gelado para ganhar mais em sabor. E não precisa de se preocupar que o gelado é que vai estragar a linha. Na verdade, há opções bem saudáveis de gelados que pode saborear, especialmente se os fizer em casa. Não acredita?

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA