fit

As deliciosas rabanadas que se fazem no forno — não levam óleo, azeite nem manteiga

São uma das iguarias mais apreciadas pelos portugueses no Natal. Estas têm uma grande mais-valia: não são fritas.
As rabanadas estão sempre presentes no Natal.

Portugal é um país ligado às tradições e, muitas das coisas que fazíamos quando éramos miúdos, continuam a fazer parte do nosso quotidiano agora que somos adultos. Isto também se aplica, claro, à comida — e, em especial, às iguarias associadas a determinadas ocasiões festivas. O Natal é uma delas. Durante a época natalícia, há doces que não podem faltar à mesa dos portugueses e as rabanadas são um deles.

Tal como acontece com muitas outras receitas, não existem certezas em relação à sua origem. No entanto, as fatias douradas — como também são conhecidas —, já apareciam documentadas no século XV. O livro espanhol “Arte de cozina, pastelería, vizcocheria y conserveria”, de 1611, refere que são indicadas para a recuperação depois dos partos.

As rabanadas encontram-se em várias partes do mundo, com nomes bastante diferentes. Em França, estas fatias de pão são conhecidas como pain perdu (literalmente, pão perdido) e são fritas em manteiga, ou numa chapa. Já no Reino Unido e outros países anglo-saxónicos chamam-lhe french toast, o que também pode significar que a sua origem será francesa.

Independentemente da sua história, é certo que vão fazer parte da quadra natalícia. No entanto, tal como acontece com muitas outras iguarias típicas desta época, não são uma boa opção quem quer perder peso, especialmente sendo o mês de dezembro uma altura de excessos. A forma de evitar dar cabo da dieta é optar por uma versão mais saudável que a tradicional, como a da nutricionista Mariana Abecassis.

Do que precisa

— 1 pão escuro (de mistura, integral ou de sementes)
— 4 chávenas de leite magro
— 2 paus de canela
— casca de limão
— 3 ovos
— 2 colheres de sopa de mel ou xarope agave
— canela em pó q.b.
— stevia

Como se faz

Comece por aquecer o leite numa panela durante cerca de 15 minutos, em lume brando, com a canela e a casca de limão. Retire o leite do lume, acrescente o mel (ou o xarope de agave), misture bem e deixe arrefecer. Depois, tem de cortar o pão em fatias de aproximadamente dois centímetros de largura cada uma. Parta os ovos inteiros para um prato fundo, misture com a ajuda de um garfo e reserve.

De seguida, mergulhe as fatias de pão no leite, uma a uma, de modo a que fiquem bem molhadas — mas apertando levemente para retirar o excesso de bebida. Passe cada fatia nos ovos e coloque-as num tabuleiro de ir ao forno untado com margarina. Leve as rabanadas ao forno pré-aquecido a 190 graus, durante cinco minutos. No fim deste tempo, vire-as para assarem do outro lado durante mais cinco minutos ou até estarem douradas. Quando estiverem prontas, ainda quentes, passe cada fatia pela mistura de canela com stevia.

Se não consegue resistir a uma sobremesa, carregue na galeria para conhecer outras receitas fáceis de replicar (umas mais saudáveis que outras).

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA