cultura

Vai abrir um novo estúdio de música na serra da Arrábida

O Social Protocol Studios é uma ideia original do músico Pedro Syrah e pretende promover artistas nacionais e estrangeiros.
O design é inspirado nos estúdios da Abbey Road em Londres.

Estávamos em 2016 quando o músico Pedro Syrah decidiu ir morar para Londres para ganhar mais experiência e conhecimentos na área. “Comecei a cantar e a tocar ao vivo muito cedo e, só mais tarde, a trabalhar como compositor. Londres deu-me a oportunidade de aprender com alguns dos melhores nomes da indústria e gravar nos mais emblemáticos estúdios do mundo, especialmente no Abbey Road”, conta à New in Setúbal o jovem setubalense, de 32 anos.

Na hora de escrever as letras, Pedro inspira-se na sua vida, amor e realidades hipotéticas. O seu primeiro álbum a solo, “Fairytale Land”, foi lançado em 2017 e gravado entre Portugal, Califórnia e Londres. Como produtor estreou-se com o álbum “Station X”, de Steve Diggle e “Live at Abbey Road” dos Sourced, ambos gravados no Abbey Road Studios.

Já tocava há algum tempo ao vivo, quando surgiu a oportunidade de trabalhar com os músicos Celina da Piedade, Rodrigo Leão, Pedro Mestre e João Neto (Oioai). Nesse período, o músico fez uma tour em Portugal com o famoso pianista de jazz, Burton Greene.

Passou a colaborar com Zé Perdigão e José Cid. “O José Cid ajudou-me imenso a crescer como músico e produtor e acabei por começar também a tocar ao vivo como convidado nos seus concertos”, explica à NiS. Outra das participações em destaque na carreira do músico foi a tour europeia da cantora americana Sierra Hurtt (filha de Phil Hurtt da mítica banda da Motown The Spinners), onde tocou com Miguel Casais e Rui Pedro e “Pity”, dos The Black Mamba.

O regresso a Setúbal e o projeto do Social Protocol Studios

Porém, com a pandemia de Covid-19 e os períodos de confinamento obrigatório, Pedro Syrah começou a pensar voltar para Setúbal com a companheira e o filho e abrir um estúdio de música.

“A ideia do estúdio nasceu sobretudo de um sentimento de claustrofobia. Os estúdios em Londres não têm praticamente janelas e 90 por cento do nosso dia é passado em caves. Quando queria fazer uma pausa comecei a sentir falta do sol e das paisagens incríveis da serra da Arrábida e, apesar de vir cá no verão e no Natal, estava a sentir saudades de casa”, confessa.

Por isso, no início deste ano, decidiu voltar para Setúbal e desenhar o projeto do futuro Social Protocol Studios. Comprou um terreno em pleno Parque Natural Arrábida, perto da Ribeira da Rasca, para instalar a sua casa própria e também um estúdio de gravação autossustentável.

Ao todo, a área total do terreno é de três mil metros quadrados. O projeto de arquitetura, feito com a colaboração do engenheiro Carlos Bricio do Abbey Road Institute London Former, vai ser totalmente ecológico, ou seja, apenas com recurso a energias renováveis, como painéis solares e um sistema de aproveitamento da água da chuva, entre outros.

O músico setubalense avançou à NiS que a inauguração do estúdio será entre o final deste ano e o início de 2022 e que o objetivo é “trazer a experiência da Abbey Road e tentar internacionalizar os artistas locais e nacionais”.

Além disso, outra das intenções de Pedro Syrah é a troca de experiências entre artistas estrangeiros e portugueses. “Pretendo promover masterclasses, em parceria com a Abbey Road para jovens formandos estagiarem no estúdio e, numa fase posterior, criar bungalows em madeira para quem quiser ficar um fim de semana a gravar na Arrábida”, revela.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA