cultura

Teatro TOMA volta a apresentar a peça “Sonho de uma Noite de Verão”

A comédia sobre amores e desamores é apresentada nos dias 26 e 27 de junho, no Jardim Multissensorial das Energias.
O elenco juvenil conta com cerca de 20 atores. Foto: Nuno Lopes.

Depois de ter estreado em maio no Convento de São Paulo, a nova produção do TOMA — Teatro Oficina Multi Artes, “Sonho de uma Noite de Verão”, está de volta este fim de semana, 26 e 27 de junho. Desta vez, o cenário escolhido para a encenação do famoso texto de William Shakespeare é o Jardim Multissensorial das Energias, junto às Escarpas de São Nicolau, em Setúbal. 

Os bilhetes para o espetáculo com a duração de 120 minutos já estão à venda. O ingresso normal custa 8€. Estudantes, desempregados ou reformados, menores de 18 anos e profissionais de espectáculo pagam só 6€. Para fazer o pedido de reserva basta enviar um email para associado.toma@nullgmail.com e depois juntar o comprovativo de pagamento dos bilhetes. 

Apesar de o espetáculo começar às 21 horas, os espectadores devem chegar, pelo menos, meia hora antes. A plateia vai ficar sentada na relva do jardim. Por isso, deve levar agasalhos e, quem quiser, um puff, uma toalha de banho ou de praia. A organização reservou cinco lugares para pessoas com mobilidade reduzida. 

Por causa da pandemia, é obrigatório o uso de máscara durante o espetáculo e o respeito pelo distanciamento físico, tal como a medição de temperatura à entrada e a desinfeção das mãos. Além deste fim de semana, há novas sessões nos dias 2, 3 e 4 de julho, às 21 horas no mesmo local.

Com encenação de José Nobre e produção de Mariana Dias, o elenco é composto pelos jovens atores do TOMA, Ana Morais, Alice Brito, Beatriz Pereira, Carolina Santos, Constança Ahumada, Diogo Martins, Eduardo Castanheira, Henrique Santos, Joana Almas, Jorge Nunes, José Nobre, Leonor Pinto, Mariana Faria, Miguel Santos, Rafaela Salgueiro, Rita Nascimento, Sofia Viegas, Tomás Alves, Tomás Marques e Victória Carolino e Cecília Mesquita (harpa). 

A coreografia é da responsabilidade da bailarina e professora da Academia de Dança Contemporânea de Setúbal Iolanda Rodrigues e os figurinos, adereços e design gráfico são da autoria de Sara Rodrigues. 

A comédia sobre amores e desamores terá sido escrita na década de 1590. Apesar de não se saber ao certo quando é que a peça foi apresentada ao público pela primeira vez, os investigadores acreditam ter sido entre 1594 e 1596.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA