cultura

Setúbal recebe exposição sobre o sismo de 1969

A mostra é inaugurada esta sexta-feira, 1 de março, no Centro Comercial Alegro. A entrada é livre.
Para recordar o sismo de 1969.

Provavelmente, os mais velhos ainda se lembram da madrugada de 28 de fevereiro de 1969, a noite em que a terra tremeu em Portugal. O sismo foi o mais forte a atingir o País, no século XX e Setúbal não foi exceção. Várias pessoas correram para as ruas para proteger a família, refugiando-se em pontos estratégicos da cidade.

Para assinalar a data, a autarquia em parceria com o Rotary Clube de Setúbal, o Instituto Politécnico de Setúbal e o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território organizam a exposição “Memória do Sismo de 1969 — 28 de fevereiro, a noite em que Portugal tremeu”. A mostra fotográfica e documental revela memórias do sismo que há 50 anos causou 13 mortes, 58 feridos e a destruição de vários edifícios.

A inauguração está marcada para esta sexta-feira, 1 de março, às 17 horas, no Centro Comercial Alegro Setúbal e pode ser visitada até 26 de abril, sexta-feira. A entrada é gratuita. A exposição está aberta de segunda a quinta-feira, domingos e feriados das 10 às 23 horas e aos sábados e vésperas de feriados das 10 horas à meia-noite.

Além da mostra, a evocação da memória do sismo inclui esta quinta-feira de manhã, 28 de fevereiro, na Casa da Baía, um encontro sob o tema “50 Anos do Sismo de 1969”.  Vai participar no evento Carlos Rabaçal, vereador da Proteção Civil e Bombeiros da Câmara Municipal de Setúbal.

Setúbal foi uma das cidades afetadas. Foto: Américo Ribeiro/CMS.

Vai ser ainda exibido o filme “Memórias do Sismo de 1969” e organizadas palestras sobre “Formação Geológica da Arrábida” por Susana Custódio, da Faculdade de Ciências de Lisboa e “Sismos e Tsunamis em Setúbal” por Ângela Santos, do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território. “O Estado Atual dos Edifícios e Construções em Portugal” por Mário Lopes, do Instituto Superior Técnico e “Estamos Preparados? Antes, Durante e Depois de um Sismo”, da responsabilidade de Alexandre Aleluia, do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal são outros temas em debate.

Ao longo da tarde, o encontro “50 Anos do Sismo de 1969” conta com uma visita guiada ao centro histórico de Setúbal, partir das 14h30, orientada por Manuela Tomé. O objetivo é dar a conhecer à população os locais mais afetados pela catástrofe.

A mostra e o encontro estão integrados no âmbito do “Setúbal Resiliência +, Os Dias da Segurança”, programa que inclui várias iniciativas gratuitas em espaços do concelho, onde são abordadas questões sobre segurança e proteção civil. O sismo aconteceu na madrugada do dia 28 de fevereiro de 1969, teve magnitude de 7,9 na escala de Richter e epicentro a 200 quilómetros de Sagres.

tags: Câmara Municipal de Setúbal, centro comercial alegro setúbal, exposição, inauguração, memórias, setúbal, sismo de 1969