cultura

Protagonistas de “Sex/Life” começaram a namorar na vida real

A série tem sido uma das mais vistas na Netflix e há uma cena em particular que se tornou completamente viral.
A produção está no número 1 do top da Netflix.

“Sex/Life” estreou na Netflix a 25 de junho e rapidamente se tornou numa das séries mais vistas do momento na plataforma. A história centra-se numa espécie de triângulo amoroso focado na perspetiva da mulher. A protagonista é Billie Connelly (Sarah Shahi), uma mãe de dois filhos, dona de casa suburbana americana do Connecticut, que tem ficado cada vez mais aborrecida com a sua rotina e vida familiar com o marido.

O mais curioso é que, na vida real, Adam Demos e Sarah Shahi apaixonaram-se mesmo e estão numa relação. Os dois atores (ela americana e ele australiano) conheceram-se nas gravações da série, em agosto do ano passado, e sentiram uma química imediata. 

“Quando conheci o Adam, senti-me logo assoberbada por ele”, disse Sarah Shahi à revista “People”. “Conhecemo-nos no departamento de maquilhagem e foi instantâneo. Temos exatamente os mesmos gostos musicais. Temos o mesmo gosto para whiskey e tequilas e tudo o que eu sabia é que queria mais.”

A atriz de 41 anos acrescentou ainda: “E depois tive a oportunidade de contracenar com ele, e digo, estar do outro lado da câmara com ele é um privilégio. Ele foi fantástico na série”.

Sarah Shahi divorciou-se em maio de 2020, três meses antes do início das gravações, do também ator Steve Howey, com quem tem três filhos. O casamento durou 11 anos.

Desde a rodagem de “Sex/Life”, o novo casal de Sarah Shahi e Adam Demos, que tem 35 anos, tem partilhado fotos juntas nas redes sociais e mantido uma relação próxima dos fãs e da esfera pública.

Ao “Oprah Daily”, Sarah Shahi partilhou outro momento que aconteceu durante a produção da série, desta vez durante a leitura inicial de guião em grupo. “Lembro-me de estar sentada entre o Mike [Vogel] e o Adam. Eu estava com frio, então o Adam deu-me o casaco dele. Tivemos uma química imediata. Desde o momento em que dissemos olá que foi muito caloroso.”

Sarah Shahi sempre disse que se identificou imediatamente com o papel. “Houve muita coisa dela com a qual me identifiquei e espero que muitas pessoas se relacionem com a questão de, primeiro do que tudo, seres uma mãe e amares os teus filhos, mas ao mesmo tempo questionares a tua identidade, quem te tornaste e se as decisões que tomaste na tua vida foram as certas. Acho que a sociedade às vezes diz às mães que só podem ser isso. E não é verdade. Só porque somos mães, não temos de deixar aqueles dias em que nos sentíamos livres e selvagens. Haverá uma forma de sermos os dois? Para mim, foi um grande tema na minha vida”, disse à “Entertainment Weekly”.

Entretanto, a série continua a ser um sucesso. “Eu amo o meu marido”, diz a personagem no trailer. “Não consigo imaginar a minha vida sem ele. Só não tenho a certeza se é isto que é suposto eu ser.” O seu marido, Cooper (Mike Vogel), é querido, carinhoso, leal e super presente. Só que Billie tem saudades dos seus tempos de solteira.

Por um lado, sentia-se mais livre e passava os dias a festejar com a melhor amiga — ao mesmo tempo que construía uma carreira. Por outro, tem saudades em particular de uma vida sexual mais satisfatória e sente falta de Brad (Adam Demos), um antigo caso amoroso que nunca superou verdadeiramente e com quem teve as melhores experiências sexuais da sua vida.

Aborrecida e frustrada, Billie vai desabafando no seu diário que escreve no computador. Rapidamente começa a recordar os velhos tempos e a fantasiar com Brad — sendo que existe um claro conflito iminente com o marido, sobretudo quando há realmente uma hipótese de Brad voltar à sua vida. A narrativa, baseada no livro “44 Chapters about 4 Men”, de B.B. Easton, é contada ao longo de oito episódios.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA