cultura

Pedro Syrah: o músico setubalense que já tocou com José Cid e Burton Greene

O jovem atuou na Aula Magna e gravou vários trabalhos no Abbey Road Studios, em Londres.
Pedro confessa que José Cid teve uma grande influência no seu crescimento, enquanto músico e compositor.

Pedro Syrah, 30 anos nasceu em Setúbal, mas está há três anos em Londres a trabalhar como músico, produtor e engenheiro de som. O jovem já tocou em salas de espetáculos emblemáticas, como Aula Magna e no Abbey Road Studios, um dos maiores estúdios do mundo. A New in Setúbal falou com o músico sobre o seu trabalho em Inglaterra, os temas em que se inspira e a sua produtora “Social Protocol”, uma incubadora de novos projetos. “O objetivo é ajudar a transformar ideias num produto concreto, adequando os recursos a cada artista”. 

A paixão pela música está presente na vida de Pedro, desde pequeno. “Comecei a cantar e a tocar ao vivo muito cedo e, só mais tarde, a trabalhar como compositor. Os meus pais também foram sempre ‘muito musicais’ e ambos tocam instrumentos. Daí que tivesse percebido logo que essa seria a minha forma de expressão”, conta à New in Setúbal. O seu primeiro instrumento é guitarra, mas também grava baixo, piano e bateria em estúdio.

O músico decidiu ir para Londres há três anos, com objetivo de ganhar mais experiência e conhecimento na área. “Londres deu-me a oportunidade de trabalhar com alguns dos mais galardoados nomes da indústria, os melhores dos melhores e nos mais emblemáticos estúdios do mundo, especialmente o Abbey Road Studios”, explica.

Atualmente, o setubalense deixou o seu projeto enquanto músico ao vivo “on hold” para se dedicar mais à composição. Na hora de escrever as letras, Pedro inspira-se na sua vida, dia a dia, amor e realidades hipotéticas. A música de Syrah, caracterizada pelo multi-instrumentismo mistura jazz moderno com influências dos anos 60 e 70, rock progressivo, psicadélico e música clássica.

O seu primeiro álbum a solo, “Fairytale Land” foi lançado em 2017 e gravado entre Portugal, Califórnia e Londres. Como produtor estreou-se com o álbum “Station X”, de Steve Diggle e “Live at Abbey Road” dos Sourced, ambos gravados em Abbey Road Studios. Já tocava há algum tempo ao vivo, quando surgiu a oportunidade de trabalhar com a cantora Celina da Piedade (Rodrigo Leão), Pedro Mestre e João Neto (Oioai). Nesse período, o músico fez uma tour em Portugal com o famoso pianista de jazz, Burton Greene.

Passou a colaborar com Zé Perdigão e José Cid. “O José ajudou-me imenso a crescer como músico e produtor e acabei por começar também a tocar ao vivo como convidado nos seus concertos”. Outra das participações em destaque na carreira do músico foi a tour europeia da cantora americana Sierra Hurtt (filha de Phil Hurtt da mítica banda da Motown The Spinners), onde tocou com Miguel Casais e Rui Pedro, “Pity” dos The Black Mamba.

No futuro, Syrah confessou que quer “continuar a trabalhar como produtor de música em novos projetos e com bandas nacionais”. O músico está nas redes sociais Facebook, Instagram, no Youtube e também tem um site oficial. 

tags: “Social Protocol”, Abbey Road Studios, Burton Greene, José Cid, londres, músico, Pedro Syrah