cultura

“One Day” é agora uma série da Netflix (mas sem Anne Hathaway)

Desta vez o elenco é outro, e o sotaque britânico da protagonista já é mais aproximado da realidade (ao contrário do original).
Prepare os lenços.

Anne Hathaway tem muitas mais-valias: é uma atriz versátil e que também sabe cantar. Mas, tal como qualquer um de nós, também tem alguns pontos menos fortes. Falar como os britânicos é um deles. Quem o diz é o “Telegraph”, que numa publicação afirmou que o sotaque que Anne fez em “One Day”, de 2011, era um dos piores da história do cinema.

Volvidos mais de dez anos, a história volta a ser contada. Desta vez, puma série da Netflix. O nome continua igual: “Um Dia“. Estreou esta sexta-feira, 9 de fevereiro, na plataforma de streaming.

Baseado no livro homónimo lançado por David Nicholls em 2009, a obra acompanha a história de Dexter (Leo Woodall) e Emma (Ambika Mod). Após passarem a notie de formatura juntos, seguem por caminhos diferentes. Apesar da distância e das realidades completamente diferentes, as suas vidas parecem permanecer interligadas.

O final trágico do livro e filme mantém-se, e promete emocionar os espectadores. No entanto, Nicole Taylor, a produtora executiva da série, equacionou a possibilidade de o alterar.

“Falei muito com o David [autor do livro], senti que era necessário. Não me senti pressionada para mudar o final nem para o manter. Queria falar com ele para perceber como olhava para a história passado tanto tempo. Após ter tirado isso a limpo, percebi que a maneira como foi contada continua a fazer sentido”, contou à “Entertainment Weekly”.

David Nichols reconhece que a conclusão da narrativa desagrada a muitas pessoas, mas continua a defender a sua decisão. “Consideram que fiz uma coisa horrível de se fazer neste tipo de romances, afasta-se da premissa deste género literário de uma forma frustrante. Mas, para mim, o final foi o ponto de partida para o livro”, sublinhou à mesma publicação.

Carregue na galeria para conhecer as séries (e regressos) que chegaram em fevereiro às plataformas de streaming e à televisão.  

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA