cultura

Membro do júri quebra silêncio — e explica por que não acreditaram em Amber Heard

Além disso, a equipa de Johnny Depp criticou a entrevista que a atriz deu após o desfecho do caso em tribunal.
A atriz perdeu o caso.

O julgamento que opôs Johnny Depp à ex-mulher Amber Heard terminou a 1 de junho, com o júri a dar razão à acusação do ator, mas continua a dar que falar. Esta quinta-feira, dia 16, pela primeira vez, um dos membros do júri quebrou o silêncio e comentou o caso.

Em entrevista ao programa “Good Morning America”, o homem anónimo explicou que vários jurados não acreditaram que o testemunho de Amber Heard fosse sincero. O júri consistia num grupo de cinco homens e duas mulheres, cujas identidades não foram reveladas.

O jurado disse que, quando a atriz chorou durante o seu depoimento, pensou que eram “lágrimas de crocodilo”. “Não pareceu fiável. Parecia que ela conseguia ligar o interruptor das emoções. Respondia a uma questão e chorava. Dois segundos depois ficava completamente fria. Não parecia natural”, disse.

O homem também não gostou da forma como Amber Heard olhava diretamente para o júri durante o testemunho. “Todos nós estávamos muito desconfortáveis.” Quanto a Johnny Depp, achou que o ator “parecia um pouco mais real em relação à forma como respondia às questões”. “O seu estado emocional foi bastante estável.”

Além disso, explica o entrevistado, o júri ficou com a impressão de que Amber Heard era a agressora na relação, ainda que todos concordassem que eram “ambos abusivos”.

Frisou ainda que a equipa de Amber Heard não conseguiu provar que Johnny Depp tinha agredido fisicamente a atriz. “Tinham as suas discussões de casal. Gritavam um com o outro. Não acho que isso signifique que algum deles esteja certo ou errado. Mas para chegar ao nível que ela alegava, não havia provas suficientes que sustentassem o que ela estava a dizer.”

O jurado explicou também que as fotografias apresentadas pela defesa de Heard de Johnny Depp em mau estado depois de misturar álcool e drogas não causaram grande impacto. “Se misturares álcool e marijuana, normalmente é o que acontece — acabas desmaiado. Nós conversámos bastante sobre o tipo de drogas que ela disse que ele usava, porque a maioria eram drogas que te deixavam calmo. Ficas um zombie, como aquelas imagens mostram.” Contudo, o ator também admitiu usar cocaína, uma droga estimulante.

Sobre as fotografias apresentadas por Heard que alegadamente provavam que tinha sido vítima de agressões físicas, o mesmo jurado também não ficou convencido. Nomeadamente porque a defesa terá dito que a atriz “nunca saía de casa sem maquilhagem”.

“Apesar disso, vai interpor a providência cautelar sem maquilhagem. E, por acaso, o seu assessor de comunicação está com ela. Este tipo de coisas acumulam-se e torna-se difícil de acreditar.” Em jeito de conclusão, o jurado realçou que toda esta tempestade foi criada após o artigo de opinião no “The Washington Post”. “Se ela não tivesse espoletado aquilo com o artigo de opinião, o Johnny Depp poderia tê-la ajudado na sua carreira. Eles não ficaram mal [quando se divorciaram]. Ficaram mal depois do artigo.”

Após o desfecho do caso, Amber Heard também deu uma entrevista ao programa “Today”, da estação de televisão americana NBC, onde afirmou que o veredito foi “injusto”. Além disso, admitiu ainda amar Johnny Depp. A entrevista completa será transmitida nesta sexta-feira, 17 de junho.

A equipa de Johnny Depp reagiu à entrevista com um comunicado: “É infeliz que, enquanto o Johnny está a tentar seguir com a sua vida, a acusada e a sua equipa estão de novo a repetir, a reimaginar e a litigar assuntos que já foram decididos pelo tribunal com um veredito que foi decidido inequivocamente por um júri a favor do Johnny”.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA