cultura

História do flautista de Hamelin inspira espetáculo para famílias no Dia Mundial da Dança

A tradicional lenda de “O Flautista” vai ser apresentada dia 29 de abril, no Fórum Municipal Luísa Todi.
É uma história antiga.

Em 1284, apareceu um homem estranho na cidade de Hamelin, com uma flauta. Chegou com a promessa de que conseguia livrar a população da praga de ratos e ratazanas, a troco de dinheiro. Era uma moeda, por cada animal que conseguisse afastar. O flautista cumpriu a promessa, mas os habitantes não.

Reza a lenda que voltou mais tarde a Hamelin, desta vez com mau aspeto, e, com o som da flauta, enfeitiçou todos os miúdos da cidade, que seguiram a melodia, levando-os consigo. Foram 130 no total, que desapareceram depois para o interior de uma gruta. É este o mote para o espetáculo de dança que se vai realizar no Fórum Municipal Luísa Todi, a 29 de abril, no Dia Mundial da Dança.

“O Flautista”, interpretado pela Pequena Companhia/Little Company da Academia de Dança Contemporânea de Setúbal (ADCS) e criado pela coreógrafa Iolanda Rodrigues, especialmente para as escolas do pré-escolar e dos 1.º e 2.º ciclos, é apresentado numa sessão com início às 15 horas. Os bilhetes custam 3€ e podem ser reservados no Fórum Luísa Todi ou pelo email bilheteiradofmlt@nullmun-setubal.pt.

Com conceção de Iolanda Rodrigues e da fundadora da ADCS, Maria Bessa, em 2001, para a Companhia de Dança Contem, o espetáculo tem coreografia e desenho de luz de Iolanda Rodrigues, figurino de Marina Sacramento, vídeo e cartaz de Patrícia Silva e interpretação dos bailarinos da Pequena Companhia e dos alunos do curso básico de dança da ADCS.

A Pequena Companhia foi fundada em 1988. Após anos de espetáculos, suspendeu atividade em 2001, por falta de instalações. Foi relançada de novo em 2003, assim que a escola viu garantidas as condições logísticas necessárias. Em 1992, deu origem à CeDeCe — Companhia de Dança Contemporânea, que seguiu o seu curso no âmbito profissional, enquanto a Pequena Companhia se manteve como estrutura escolar de exibição e desenvolvimento da capacidade de dançar em palco.

É constituída por alunos selecionados dos níveis mais avançados do Curso de Formação de Bailarinos da Academia de Dança Contemporânea de Setúbal. A ADCS foi criada em 1982 pelo casal de bailarinos portugueses Maria Bessa e António Rodrigues.

Já que aqui está, carregue na galeria para conhecer outros espetáculos que decorrem no Fórum Luísa Todi durante o mês de abril. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA