cultura

Há uma nova exposição na Gráfica que os miúdos vão adorar

A mostra coletiva "RASGO" pode ser visitada nos dias 26 e 27 de junho.
A instalação do formigueiro.

A Gráfica — Centro de Criação Artística tem uma nova exposição para ver em família. A mostra coletiva “RASGO” inclui trabalhos de artistas plásticos de várias cidades portuguesas, incluindo Setúbal. 

O objetivo da residência artística que deu origem à exposição é reavivar a identidade do antigo Armazém de Papéis do Sado, na Ladeira da Ponte de São Sebastião. “RASGO” conta com pinturas, escultura e instalação dos artistas Rita Melo, Ricardo Crista, Ana Isa Férias, Rita Cascais, Vítor Joaquim e do projeto artístico colaborativo SERIUM.

Um dos trabalhos que se destacam é a instalação “Persistence #1”, de Ricardo Crista, de Setúbal, que representa um formigueiro gigante.

“A interpretação da formiga-rainha ganha força com o cheiro a óleo imbuído. Esta memória remete-nos para a industrialização e para a ordem natural que ali reside — a aglomeração e infestação de formigas que habitam a Gráfica e que foram recordadas pelo artista quando entrou pela primeira vez neste centro de criação artística”, referiu Teresa Melo.

Outro dos trabalhos expostos é “Passo a Passo”, escultura sonora cinética, da autoria de Vítor Joaquim, figura de referência da música eletrónica de cariz exploratório no país. As outras obras presentes na exposição são “error#0/ error#0.1/ error#0.2 …”,de Rita Melo, “Paper Tongue #1, #2, #3, …”, de Rita Cascais, “PASSAGEM”, da setubalense Ana Isa Férias, e “Ultramarine blue over prussia blue”, de Teresa Melo.

A exposição, promovida pelo município no âmbito do Mural 18 – Programação Cultural em Rede, pode ser visitada nos dias 26 e 27 de junho, entre as 15 e as 18 horas. O Mural 18 foi lançado no ano passado e trouxe uma proposta de programação cultural em rede organizada pelos 18 municípios da AML.

Residências artísticas, iniciativas de divulgação e promoção do património cultural são algumas das ações propostas pelo projeto que pretende ajudar os artistas nacionais mais afetados pelas restrições da pandemia de Covid-19.

O projeto faz parte do Programa Operacional Regional Lisboa 2020 e conta com uma comparticipação financeira de 1,5 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Para saber mais informações sobre o Mural 18, pode consultar o site oficial da iniciativa.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA