cultura

Fórum Luísa Todi recebe espetáculo de dança “Corpo Clandestino” em setembro

O evento decorre no último fim de semana do próximo mês, 24 e 25 de setembro. Já pode comprar os bilhetes.
Marque na agenda.

Já há datas para o espetáculo de dança “Corpo Clandestino”, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal. Reserve na agenda os dias 24 e 25 de setembro, sábado e domingo, para assistir a esta exibição criada pelo coreógrafo e encenador Victor Hugo Pontes, no âmbito do projeto Rota Clandestina, desenvolvido pela Câmara Municipal de Setúbal. A sessão de dia 24 tem início às 21h30 e a de domingo, dia 25, às 17 horas.

Neste trabalho de Victor Hugo Pontes, inspirado na obra “A Metamorfose”, de Franz Kafka, o ponto de vista do espetador é o ponto de vista dos próprios intérpretes, à medida que tomam consciência da sua condição diferente e estão em palco para tal. 

A apresentação tem como objetivo evitar os padrões bem como, as perspectivas reducionistas e ainda, provocar um novo olhar sobre a diferença, incentivando o espectador a construir uma visão individual do espetáculo e mostrar de que forma podemos todos ocupar e partilhar o mesmo mundo, por mais diferente que seja.

“Corpo Clandestino” está inserido no programa das comemorações Bocagianas 2022 e conta com a participação de sete bailarinos que se movimentam ao ritmo da música da autoria de Joana Gama e Luís Fernandes. Esta exibição foi construída em residências artísticas elaboradas no espaço d’A Gráfica, em Setúbal, no âmbito da plataforma de criação “Rota Clandestina”, com direção artística do italiano Renzo Barsotti.

Os ingressos custam 8€ para a plateia. Há ainda desconto para estudantes, desempregados, menores de 25, maiores de 65 e profissionais do espetáculo. Neste caso, o valor é de 6€. As entradas podem ser adquiridas na bilheteira do Fórum Luísa Todi ou online.

A Rota Clandestina trata-se de um projeto que pretende transformar Setúbal num laboratório de teatro através da realização de residências artísticas dirigidas por criadores nacionais e internacionais reconhecidos. O programa cultural, a decorrer até este ano, é dirigido artisticamente por Renzo Barsotti.

Segundo o produtor, o objetivo da Rota Clandestina é “estabelecer uma relação nova, diferente e não convencional entre espetador e ator”, com ensaios abertos, além de “libertar e despertar novas energias criativas no território de Setúbal.”

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA