cultura

Figuras do “Zé Povinho” no pós-25 de Abril são reveladas em caricaturas nesta exposição

Pode ver os bastidores do documentário “O Zé Povinho na Revolução”, na mostra de Lauro António, na Casa das Imagens.
Não perca a visita.

O período depois da Revolução dos Cravos não foi fácil. Muito pelo contrário. Ainda que se tenha conquistado a liberdade de expressão, de pensamento e de vontades, a verdade é que tinha de se construir uma democracia a pensar no povo e, claro, com o envolvimento de todos.

Por muito complicado que tenham sido os períodos depois do 25 de Abril, a felicidade estava presente nas ruas de todo o País e a prova disso são os vários registos da altura. A próxima exposição, que pode conhecer na Casa das Imagens, reúne documentos, fotografias, cartoons e desenhos de artistas gráficos relacionados com a produção do documentário, “O Zé Povinho na Revolução”, de Lauro António.

É já no próximo sábado, 13 de abril, às 16 horas, que a mostra é inaugurada, integrada nas Comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril. Além disso, o momento vai contar com a exibição do documentário, que “retrata o período da Revolução dos Cravos, através das caricaturas e fotomontagens surgidas na imprensa entre 25 de abril de 1974 e 25 de novembro de 1975”, explica o Município de Setúbal. Imagens de época e registos sonoros integram o documentário, que contou com a participação de Abel Escoto, um dos mais importantes diretores de fotografia portugueses.

A mostra vai estar patente até 7 de junho e tem “painéis informativos com documentação e imagens sobre o projeto cinematográfico de Lauro António, realizado de forma artesanal, desde o pré-genérico ao genérico final desenhado à mão por Carlos Paulo Simões”. Encontram-se também expostos dois cartoons inéditos e uma escultura em cerâmica do “Guarda Ricardo”, uma das mais famosas personagens do cartoonista SAM, oferecidos pelo artista a Lauro António e à mulher Maria Eduarda Colares.

Desenhos de autoria de alguns dos maiores artistas gráficos portugueses publicados na imprensa e presentes no documentário, designadamente João Abel Manta, Cid, José Vilhena, Pedro, António e Crocodilo, e uma homenagem especial a Rafael Bordalo Pinheiro e à personagem Zé Povinho estão também em exposição.

“O Zé Povinho na Revolução”, de entrada gratuita, pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10 às 13 horas, e das 14 às 18 horas. Aos sábados, o horário de visitas é das 14 às 18 horas, até 31 de maio, e das 15 às 19 horas, a partir de 1 de junho.

Já que aqui está, carregue na galeria para conhecer toda a programação de abril do Fórum Luísa Todi. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA