cultura

Festival A Colina está a chegar à cidade com concertos e uma exposição

O evento decorre de 26 a 28 de novembro, no espaço de A Gráfica — Centro de Criação Artística. Conheça o programa completo.
Elvin-Brandhi é uma das cabeças de cartaz.

É oficial: o festival de música e artes A Colina está de volta a Setúbal, entre os dias 26 e 28 de novembro, com uma seleção de 13 concertos de artistas emergentes nacionais e internacionais e uma exposição coletiva de artes plásticas. O evento, que nesta terceira edição decorre em A Gráfica — Centro de Criação Artística, tem como objetivo dar voz e espaço a manifestações artísticas menos comerciais, mantendo a premissa de unir valores emergentes da música nacional com nomes estabelecidos do panorama independente mundial.

O produtor americano James Ferraro, o músico egípcio Maurice Louca e a performer britânica Elvin Brandhi são alguns dos cabeças de cartaz da programação deste ano. O festival, organizado pela Câmara Municipal de Setúbal e pelo Coletivo Colinas, abre no dia 26 de novembro, sexta-feira, às 19 horas, com o jazz de O Carro de Fogo de Sei Miguel, formada por Sei Miguel, na corneta de êmbolos, Fala Mariam e Nuno Torres, no trombone e saxofone, Bruno Silva, na guitarra, Pedro Lourenço, no baixo, André Gonçalves, nos órgãos, e Monsieur Trinité e Luís Desirat, nas percussões.

Segue-se, às 21h30, um concerto de Jejuno, projeto da artista de Palmela Sara Rafael, que apresenta música artesanal e eletrónica arquitetada a partir de teclados, pedais de efeitos e mixer. O quarteto de rock Hetta, natural do Montijo, às 22h30, e o rapper Ghoya, que apresenta rap crioulo de origem cabo-verdiana, às 23 horas, são os outros protagonistas da primeira noite. O guitarrista do Cairo Maurice Louca, que apresenta o mais recente álbum, “Saet El-Hazz (The Luck Hour)”, fecha o cartaz do primeiro dia do festival com um espetáculo, a partir da meia-noite.

O programa do festival A Colina continua no dia 27 de novembro, sábado, com performances eletrónicas pelos DJ Tiago Miranda, às 15 horas, e Guilherme Curado, às 17 horas. A programação segue às 18 horas com um concerto da jovem violinista e violetista Maria da Rocha, que vai apresentar música eletroacústica num diálogo entre viola de arco e processamento eletrónico em tempo real. A galesa Elvin Brandhi, reconhecida pela música experimental e por ter colaborado com Pat Thomas e Tony Allen, baterista de sempre de Fela Kuti, é a artista que atua, às 19 horas.

A festa no dia 27 prossegue com uma atuação do projeto setubalense de música eletrónica Noiva, às 21h30. Uma hora depois, é a vez de o músico experimental, compositor e produtor de música eletrónica James Ferraro apresentar o mais recente disco, “Terminus”. A noite termina com um concerto de DJ Max Dade & Tsuri, a partir das 23h30. O último dia do evento, 28 de novembro, reserva uma demonstração musical pela Packt FM, que se define como um “podcast com múltiplos hits e grandes convidados”.

O festival A Colina conta, ainda, com uma exposição coletiva de artes plásticas dos artistas Afonso Laranjeira, Anita Marante, Catarina Santos, David Correia Gonçalves e Francisca PSS, Gonssalo, Joana Pimentel, Magdalena Borges, Pedro Leitão e Pedro Tinoco. A mostra pode ser visitada ao longos dos três dias da iniciativa.

Os bilhetes para os dias 26 e 27 custam 6€ e já estão à venda no site oficial do festival A Colina. No dia 28, a entrada é gratuita. Há, ainda, um passe, com o valor de 10€, que dá acesso a todos os eventos.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA