cultura

Este ano, o espetáculo das Marchas Populares de Setúbal vai ser no Fórum Luísa Todi

A autarquia decidiu não fazer o desfile na Avenida Luísa Todi e organizar um evento alternativo no dia 16 de junho.
Participam seis coletividades. Foto: Município de Setúbal.

O concurso das Marchas Populares de Setúbal é um dos eventos com maior tradição na cidade e leva todos os anos centenas de pessoas até à Avenida Luísa Todi e à Praça de Touros Carlos Relvas. Por causa da pandemia, em 2020, o concurso foi cancelado pela Câmara Municipal de Setúbal. 

Esta quinta-feira, 8 de abril, a autarquia informou que o concurso das Marchas Populares de Setúbal não se vai realizar novamente no seu formato original, devido ao contexto de pandemia. Ainda assim, em alternativa, está previsto um espetáculo no Fórum Municipal Luísa Todi, desenvolvido em parceria com o movimento associativo. O evento está marcado para o dia 16 de junho, quarta-feira.

Segundo a autarquia, “a conceção deste espetáculo procura ir ao encontro da identidade e memória das Marchas Populares enquanto evento cultural ligado às tradições da cidade de Setúbal”.

As coletividades participantes no espetáculo são a União Desportiva e Recreativa das Pontes, o Núcleo Bicross de Setúbal, o Clube Recreativo da Palhavã, o Grupo Desportivo Independente, o Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau e a União Cultural, Recreativa e Desportiva Praiense.

Na última edição do evento, em 2019, a grande vencedora foi a Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense, que recebeu os prémios de melhor coreografia, cenografia, figurino, letra e música. “Calafate, o Cantador da Cidade”, com letra de Natália Abreu Laureano e música de Artur Jordão foi o tema escolhido pelo júri para ser a música oficial interpretada pelas oito coletividades nessa edição.

A letra fez uma homenagem a António Maria Eusébio, calafate de profissão. O carismático autor popular, simples e iletrado destacou-se por dedicar poemas e cantigas sobre a evolução da cidade do Sado, entre os séculos XIX e XX. O ator Fernando Luís foi o presidente do júri, que contou com a participação de Ricardo Crista (cenografia), Diana Vieira (coreografia), Rita Melo (figurinos), Ester Correia (letra) e António Laertes (música).

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA