cultura

“Ela Disse”: o novo filme sobre a investigação que expôs Harvey Weinstein

Estreia agora nos cinemas e centra-se nas jornalistas (e nas vítimas) que ajudaram a condenar o famoso produtor de Hollywood.
O filme estreia agora nos cinemas.

Hollywood tem um longo historial de contar as suas próprias histórias. Existem inúmeros filmes que retratam a indústria americana do cinema de vários ângulos — seja através da vida de uma pessoa em particular, ou de uma narrativa à parte mas que retrata uma determinada época deste mundo.

Cinco anos depois de serem divulgadas as alegações de dezenas de vítimas contra o célebre produtor Harvey Weinstein — um dos maiores casos do movimento #MeToo — chega o filme que vai contar parte da história. Numa altura em que Weinstein está preso (pelo menos até 2039) após ter sido condenado por uma violação e uma agressão sexual. Muitos outros casos ficaram pelo caminho e não chegaram a julgamento por falta de provas.

Realizado por Maria Schrader, “Ela Disse” estreia nos cinemas portugueses esta quinta-feira, 17 de novembro. Baseia-se na investigação jornalística (que depois resultou em livro) de Jodi Kantor e Megan Twohey. Foram as repórteres do “The New York Times” que divulgaram as primeiras alegações contra Harvey Weinstein.

Twohey é interpretada por Carey Mulligan. Jornalista determinada, está, contudo, a lidar com uma certa depressão pós-parto após ter tido o primeiro filho. Já o papel de Jodi Kantor ficou entregue a Zoe Kazan — uma repórter retratada como mais leve, mas com uma vida mais estável.

São elas que conduzem a história e que nos levam a descobrir o que aconteceu através de conversas com algumas vítimas. Em geral, são mulheres que, a dado ponto das suas vidas, sonhavam em trabalhar na glamorosa indústria de Hollywood. E quando conseguiram a sua oportunidade não hesitaram.

Contudo, nos seus trabalhos depararam-se com Harvey Weinstein, produtor conceituado e poderoso — que era também um predador sexual. “Ela Disse” mostra como aquilo por que passaram impactou profundamente as suas vidas. O sonho tornou-se num pesadelo, as esperanças transformaram-se em angústias e traumas, e só muitos anos depois é que as suas histórias foram ouvidas e geraram consequências.

O filme não se centra tanto no processo da investigação jornalística, mas sim nos depoimentos — dando também tempo para humanizar e construir de facto as personagens das repórteres. Não se preocupa em relatar ao detalhe como é que as alegações cresceram exponencialmente e de que forma é que isso impactou a vida de Weinstein e eventualmente levou à sua detenção. Não acompanha o caso judicial. Foca-se nas vítimas e no início do processo.

De acordo com diversas críticas publicadas na imprensa americana, “Ela Disse” consegue evitar os clichés que poderiam abundar numa história como esta — não há grandes discursos sobre a cultura de abuso e de machismo, porque seria óbvio; nem apostaram em momentos intencionalmente mais emocionais, porque a realidade e os factos já são duros o suficiente. 

O elenco do filme inclui ainda nomes como Patricia Clarkson, Jennifer Ehle, Angela Yeoh, Andre Braugher, Maren Heary, Sean Cullen ou Anastasia Barzee, entre outros.

Se estiver à procura de outras histórias, carregue na galeria para conhecer séries novas que estão nas plataformas de streaming ou na televisão.

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA