cultura

Conheça a programação da 1.ª edição do Festival Luísa Todi, dedicado ao canto lírico

O mote é a descentralização da cultura pelas freguesias do concelho. Os bilhetes estão à venda desde 1 de dezembro.
São 12 dias de iniciativas.

Luísa Todi nasceu em Setúbal, a 9 de janeiro de 1753, e foi uma das artistas mais reconhecidas pelo seu talento da música erudita dos séculos XVIII e XIX. Percorreu o mundo e elevou o nome da sua cidade além-fronteiras. Morreu aos 80 anos, no dia 1 de outubro de 1833, mas deixou um legado, uma história e um percurso memorável. Daí, surge a primeira edição do Festival Luísa Todi — Canto Lírico em Setúbal, numa homenagem à cantora setubalense.

O evento vai decorrer de 9 a 20 de janeiro de 2024 e tem um “carácter descentralizador”, como explicou André Martins, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, na apresentação do certame que decorreu na Galeria Municipal do Banco de Portugal, uma vez que vai levar, pelas freguesias do concelho, duas dezenas de espetáculos e workshops. É “um evento cultural de inigualável relevância” que surge para “transfigurar todo o concelho de Setúbal num epicentro de excelência cultural”.

“Uma justa homenagem à notável sopranista Luísa Todi, cujo legado musical continua a ser fonte inesgotável de inspiração”, programado para “cativar não só os munícipes de Setúbal, mas também todos aqueles que desejem participar nesta jornada singular pela expressão artística”, sublinha André Martins.

A estreia do festival quer ainda levar o canto lírico a público que, habitualmente, não ouve, dando “a oportunidade de se relacionarem com uma arte que tantas vezes parece distante e apenas dedicada às elites”. Tem atividades dedicadas aos jovens e, por isso, assume um carater formador.

O autarca destacou ainda que o evento traz “uma série de eventos que reúnem todas as condições para deixar marca indelével na vida cultural de Setúbal” e que a parceria com a Associação Setúbal Voz, que faz parte da organização, “tem sido vital para o fortalecimento da cultura e para promover o enriquecimento artístico” da comunidade. Na apresentação, André Martins reforçou o trabalho conjunto das várias entidades que colaboram para a realização do certame, porque sem eles “não seria possível”.

O Festival Luísa Todi decorre durante 12 dias, com início na data em que Luísa Todi nasceu há 270 anos. As cerimónias de abertura e de encerramento acontecem na Glorieta a Luísa Todi, na avenida com o nome da cantora lírica, e no Auditório Bocage, respetivamente. Os eventos culturais desenvolvem-se em vários espaços emblemáticos da cidade, como é o caso do Fórum Luís Todi e do Convento de Jesus. Foi revelado que a obra de requalificação da casa onde viveu Luísa Todi deve terá início a partir de meados de 2024.

A mezzo-soprano Inês Constantino e o barítono Ricardo Rebelo da Silva contemplaram os presentes com uma atuação, ao passo que o diretor artístico do festival, Jorge Salgueiro, destacou o seu caráter descentralizador e a intenção de “valorizar o território e os recursos humanos na área do canto lírico”, de modo a “divulgar e valorizar os artistas setubalenses”, pelos cantos do País. Adalberto Petinga, presidente da Associação Setúbal Voz, aceitou o desafio de elevar as vozes de canto lírico “com muito orgulho e sentido de responsabilidade”.

O festival conta com a participação de 12 solistas, nomeadamente, Ana Filipa Leitão, André Henriques, Diogo Oliveira, Helena de Castro, Inês Constantino, João Merino, Maria Inês Beira, Mariana Chaves, Maribel Ortega, Rita Álvaro, Sara Belo e Sara Brites, além do Coro Setúbal Voz, do maestro João Malha e da maestrina Ana Cláudia Sousa.

Consulte a programação completa na lista abaixo.

9 de janeiro

11 horas — Na cerimónia de abertura, a soprano Sara Belo e o Grupo de Metais apresentam “Luísa Singin’ in The Rain”. Na Avenida Luísa Todi.

21 horas — Espetáculo “Árias Dançadas por Figurinos”, com a soprano Mariana Chaves e a bailarina Leonor Mateus. Na Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense.

10 de janeiro

11 horas — “Óperas Para as Crianças Desenharem”, com a soprano Ana Filipa Leitão e um pianista. No Casarão.

21 horas — Espetáculo “Árias de Luísa Todi”, com a soprano Maria Inês Beira e um pianista. No Casarão.

11 de janeiro

11 horas — “Óperas Para as Crianças Desenharem”, com a soprano Ana Filipa Leitão e um pianista. No Rancho Folclórico de Praias do Sado.

21 horas — Espetáculo “Canções de Mulheres Compositoras”, com a soprano Sara Brites e um pianista. No Rancho Folclórico de Praias do Sado.

12 de janeiro

11 horas — “Óperas Para as Crianças Desenharem”, com a soprano Ana Filipa Leitão e um pianista. Na Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense.

21 horas —  Espetáculo “Canções Líricas Portuguesas”, com a soprano Rita Álvaro, vencedora da edição de 2022 do Concurso Setúbal Voz para Jovens Cantores de Ópera, acompanhada ao piano. Na Galeria Municipal do Banco de Portugal.

13 de janeiro

11h30 — Espetáculo “Canções Líricas Espanholas”, com a soprano espanhola Maribel Ortega e um pianista. Na Igreja do Convento de Jesus.

16 horas — “Workshop de Repertório Espanhol”, com os mesmos artistas. No Roof 61 do Fórum Municipal Luísa Todi.

14 de janeiro

Espetáculo “Os Três Barítonos – Diogo Pavarotti, Plácido Merino e André Carreras”, concerto inspirado nos “Três Tenores” com André Henriques, Diogo Oliveira e João Merino, dos mais importantes barítonos portugueses da atualidade, e orquestra dirigida pelo maestro João Malha.

18 de janeiro

19 horas — “Workshop de Saúde Vocal”, com Sara Brites. No Auditório da Escola Lima de Freitas

20 de janeiro

11 horas — “Ópera Para Bebés” com orientação de Sandra de Oliveira e a soprano Helena de Castro. No Roof 61 do Fórum Municipal Luísa Todi.

21 horas — Na cerimónia de encerramento, atuam um “Coro de Óperas” com o Coro Setúbal Voz e narração lírica de Inês Constantino, acompanhados ao piano, sob a direção de Ana Cláudia Sousa e com texto de Paulo Reis Simões. No Auditório Bocage.

Os bilhetes para “Canções Líricas Portuguesas”, “Canções Líricas Espanholas” e “Os Três Barítonos” têm o preço de 10€, para o “Workshop de Repertório Espanhol”, o valor é também de 10€ para assistir e 30€ para participar e para a “Ópera Para Bebés”, é 5€ para assistir e 10€ para bebé e um familiar. Os restantes eventos têm entrada livre.

Os bilhetes estão à venda a partir de 1 de dezembro na bilheteira online, havendo até 20 de dezembro disponíveis 50 passes, para entrada em todos os espetáculos, pelo preço de 25€. Mais informações podem ser obtidas através do endereço de email dicul@nullmun-setubal.pt.

Já que estamos a falar de arte, percorra a galeria e veja as peças da marca setubalense A.Risca, que faz artigos em barro. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA