cultura

Círculo de Jazz Fest chega a Setúbal já em fevereiro

O festival decorre de 17 a 25 de fevereiro, no Fórum Municipal Luísa Todi, na Casa da Cultura e na Capricho Setubalense.
Marque na agenda.

Atenção, setubalenses: há boas notícias para quem é amante do estilo musical jazz. Está a chegar à cidade do Sado o Círculo de Jazz Fest. A 12.ª edição acontece entre os dias 17 a 25 de fevereiro.

Nesta semana recheada de ritmo, pode contar com concertos de artistas e formações de renome nacional, em três equipamentos culturais da cidade. O evento, organizado pela Câmara Municipal de Setúbal em parceria com a Sociedade Musical Capricho Setubalense, reserva na programação deste ano perto de dez espetáculos, que se irão realizar no Fórum Municipal Luísa Todi, na Casa da Cultura e na Capricho Setubalense.

A Orquestra de Jazz de Setúbal, dirigida por Carlos Azevedo, abre o festival no dia 17, sexta-feira, às 21 horas, no Fórum Luísa Todi, com um concerto que, simultaneamente, presta tributo à tradição norte-americana do jazz e abraça conceitos mais atuais, envolvendo músicos do Hot Club e alunos da Escola de Jazz e Música Improvisada de Setúbal. Os bilhetes para esta exibição têm o custo de 10€.

A primeira noite da 12.ª edição do certame que tem como objetivos a promoção deste género musical, em particular junto dos jovens e a divulgação das diferentes vertentes jazzísticas nacionais e internacionais termina com uma Jam Session, às 23 horas, na Capricho Setubalense, com entradas a 4€.

No dia seguinte, pelas 18 horas, a Casa da Cultura acolhe uma atuação dos Out of Nowhere, duo composto por Desidério Lázaro, no saxofone, e Bruno Pernadas, na guitarra, com bilhetes também a 4€. A formação apresenta um repertório original influenciado pelos percursos artísticos dos músicos e temas compostos especialmente para este formato que exploram diversas sonoridades do jazz. O concerto é precedido de uma aula aberta, com início às 16 horas.

A partir das 21 horas, Carmen Souza, cantora, compositora e performer com presença regular nos maiores festivais de jazz e worldmusic, sobe ao palco do Fórum Municipal Luísa Todi. Os ingressos para o espetáculo têm o valor de 10€.

A programação de dia 18 culmina na Capricho Setubalense com a atuação do Jaime Almeida Gypsy Jazz Collective, às 23 horas, com ritmos influenciados pelo swing dos anos 20/30, a paixão fogosa do jazz manouche e a figura de Django Reinhardt.

A 24, sexta-feira, às 21h30, também na Capricho Setubalense, há concerto em dose dupla com o guitarrista do grupo The Rite of Trio, André B. Silva e o João Espadinha Septeto, com entradas a 10€. André B. Silva lança neste espetáculo o segundo álbum que materializa um projeto que estava em construção há cerca de seis anos, “Mt. Meru”, uma quimera com propriedades do universo do jazz e da música contemporânea de câmara.

Com uma instrumentação pouco usual neste meio, André B. Silva expande um conceito que tem trabalhado nos seus vários projetos, com longos trechos de música escrita e orquestrada pelos vários instrumentos, intercalados com momentos de improvisação por parte dos músicos que o acompanham.

Já o guitarrista e autor João Espadinha apresenta o novo álbum de originais “Em terra alheia sei onde ficar”, no qual faz uma aproximação ao universo das canções sem abandonar totalmente a matriz jazzística que marca o seu percurso.

Com esse propósito, junta à voz de Primeira Dama, pseudónimo de Manuel Lourenço, um ensemble que cruza diferentes gerações do jazz nacional com Luís Cunha, da Orquestra de Jazz do Hot Clube, no trompete, Bernardo Tinoco, dos Garfo, no saxofone, João Pedro Coelho, do Ricardo Toscano Quarteto, no piano, Ricardo Marques, dos F.E.R.A., H.O.M.E., no contrabaixo, e João Sousa dos Garfo e Old Moutain, na bateria.

A programação do último dia do 12.º Círculo de Jazz Fest começa às 18 horas, na Casa da Cultura, com a atuação do Duo Faustino / Neves, com bilhetes a 4€. Este duo intimista, no qual se combinam duas personalidades musicais distintas e onde a música escrita e improvisada coexistem de forma orgânica, foca-se na interpretação de música jazz tradicional e moderna através de variadas abordagens e arranjos que exibem a guitarra enquanto instrumento melódico, harmónico e rítmico, bem como a construção de um timbre rico e texturizado através de pedaleiras de efeitos.

O encerramento desta edição cabe ao Mário Laginha Trio, composto por Mário Laginha, Alexandre Frazão e Bernardo Moreira, que atua a partir das 21 horas, no Fórum Municipal Luísa Todi. Os ingressos para o espetáculo têm o valor de 10€. Para as 23 horas, está agendada uma Jam Session na Capricho Setubalense, com entradas a 4€.

Além da música, o programa do 12.º Círculo de jazz Fest reserva uma exposição de fotografia de Anabela Carreira, que fica patente na Casa da Cultura durante o mês de fevereiro. O passe do festival, no valor de 30€ e que dá acesso a todos os espetáculos, pode ser adquirido na Casa da Cultura.

O Círculo de Jazz Fest nasceu em 2010 com o compromisso de apoiar e promover esta forma de arte junto das gerações futuras e dar a conhecer as diferentes vertentes jazzísticas nacionais e internacionais. Além de grandes nomes do jazz nacional, a programação do evento ao longo dos anos conta também com artistas emergentes.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA