cultura

Cinema Charlot recebe 7 filmes de Andrei Tarkovsky para ver em 7 dias

O programa especial dedicado ao realizador russo vai decorrer entre 11 e 17 de agosto, com cópias digitais restauradas das longas-metragens.
Sempre às 21h30.

O ciclo “Andrei Tarkovsky, O Visionário” leva ao Cinema Charlot cópias digitais restauradas das sete longa-metragens de Tarkovsky em sessões diárias entre 11 e 17 de agosto, sempre com início marcado para as 21h30. O genial realizador russo nasceu na cidade de Zavrazhye, a 4 de abril de 1932. Morreu 54 anos depois. Tarkovsky realizou ao longo da sua carreia sete longas-metragens dramáticas, entre 1962 e 1986, e ainda a média-metragem “O Rolo Compressor e o Violino”, o seu primeiro filme, em 1960.

A mostra especial em Setúbal começa no dia 11 com a exibição de “Stalker”, de 1979 que conta a história de um escritor e um professor que procuram um quarto na “Zona Proibida” onde seriam realizados os mais íntimos desejos, sendo guiados por Stalker, que tem tanto de idiota como de pregador de uma nova fé. O filme conta com os atores Alisa Freyndlikh, Aleksandr Kaydanovskiy, Anatoliy Solonitsyn e Nikolay Grinko.

“Andrei Rublev”, de 1966, com Anatoliy Solonitsyn, Ivan Lapikov, Nikolay Grinko e Nikolay Sergeev, é o filme para o dia seguinte. Conta a história da vida do maior pintor iconográfico russo. A trama acontece na Rússia do século XV.

No terceiro dia de exibição, 13 de agosto, roda “Nostalgia”, um filme de 1983, com Oleg Yankovskiy, Erland Josephson, Domiziana Giordano e Patrizia Terreno. “Nostalgia” retrata um infeliz poeta russo que procura o seu passado cultural em Itália, onde encontra um velho supostamente louco que o faz entender as razões da sua nostalgia.

Segue-se “O Espelho” com Margarita Terekhova, Oleg Yankovskiy, Filipp Yankovskiy e Ignat Daniltsev, um filme de 1974 em que um homem moribundo aos 40 anos recorda o passado da sua infância e aspetos da história da Rússia moderna. E “Solaris”, um filme de 1972 com Natalya Bondarchuk, Donatas Banionis, Jüri Järvet e Vladislav Dvorzhetskiy, que retrata os comportamentos estranhos dos tripulantes da estação espacial Solaris, que preenche o cartaz para dia 14.

O ciclo “Andrei Tarkovsky, O Visionário” chega ao fim com a exibição de “O Sacrifício”, de 1986, com Erland Josephson, Susan Fleetwood, Allan Edwall e Guðrún S. Gísladóttir; e “A Infância de Ivan”, de 1962, interpretado por Nikolay Burlyaev, Valentin Zubkov, Evgeniy Zharikov e Stepan Krylov. Estes filmes passam no Charlot a 16 e 17 de agosto, respetivamente.

Os bilhetes têm o valor de 4,50€, sendo que para maiores de 65 anos, estudantes com idade até 25 anos e portadores de cartão jovem ou de cartão jovem municipal, custam apenas 3,50€. Pode adquiri-los no Cinema Charlot, das 14h30 às 18h30 e das 20h30 às 22 horas ou na bilheteira online BOL.

A entrada será gratuita para residentes em lares de terceira idade e os reformados da Câmara Municipal de Setúbal têm entrada gratuita.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA