cultura

Atenção, Setúbal: vem aí um festival de cinema com a exibição de 90 filmes

O CLIT decorre entre os dias 13 e 22 de maio em vários locais da cidade. A entrada é gratuita.
Marque na agenda.

Ir ao cinema é sempre um bom plano. Durante cerca de 90 minutos ou mais ficamos colados ao ecrã para conhecer uma boa história, seja ela de romance, drama ou de terror. Se este plano lhe parece interessante, os amantes de cinema vão adorar o evento que está de volta à cidade. A segunda edição do festival Cinema em Locais Inusitados e Temporários (CLIT), organizada pela Associação Cultural Festroia, com o patrocínio da Câmara Municipal de Setúbal, acontece entre os dias 13 e 22 de maio em diferentes spots. A entrada é gratuita.

O programa conta quatro estreias mundiais, seis europeias e 15 nacionais, sendo que estarão representados 30 países, como França, Estados Unidos da América, Itália, Espanha, Líbano, Egito ou Nova Zelândia.

Além da exibição dos filmes, o festival incluirá debates e música. Luís Humberto Teixeira, diretor do CLIT, afirmou em comunicado que “praticamente não há sessão que não conte com a presença de um autor, produtor ou realizador de um dos filmes que a compõem”, prevendo ainda momentos de interação entre o público e os artistas.

Esta sexta feira, 13 de maio, o CLIT irá apresentar uma sessão dupla, às 21 horas, na Casa da Cultura, onde serão exibidos a curta-metragem “O Quarto”, da franco-argelina Latifa Saïd e o documentário “Pequena Stachmo”, do norte-americano John Alexander que conta a história da filha do trompetista Louis Armstrong que nunca reconheceu publicamente.

“Estimula-te!”, “Ativa-te!”, “Network!” e “Descobre-o!” são algumas das sessões do festival, que vão acontecer em 15 locais previamente definidos nas cinco freguesias do concelho de Setúbal e em Palmela. A primeira destaca obras de realizadores estreantes e estudantes de cinema e irá apresentar curtas-metragens na Escola Básica e Jardim de Infância da Brejoeira, na Escola Secundária D. João II, na Escola Secundária de Bocage e na Escola Básica e Secundária Lima de Freitas.

Nas sessões “Ativa-te” serão abordados temas sobre o racismo e direitos LGBT, no dia 17 de maio, terça feira, na Quinta do Alcube, APPACDM, União Setubalense, campus do IPS, Cáritas — instalações da Bela Vista, Museu do Trabalho Michel Giacometti e na cooperativa Biovilla.

Já a seção “Network!” pretende proporcionar momentos mais descontraídos de convívio em torno do cinema, no Café do Largo e no Inatel. Os locais de exibição dos 16 filmes da secção “Descobre-o!” são, por sua vez, descobertos pelo público durante o certame, mediante pistas colocadas nos canais de comunicação digitais do evento.

A sessão de encerramento do festival irá decorrer no Cinema Charlot, no dia 21 de maio, sábado, e inclui a exibição do documentário português “O Lado Negro do Azeite”, de Sandra Cóias e Pedro Rego. Haverá ainda tempo para a cerimónia de entrega de prémios, na qual será distinguido o percurso da atriz Sandra Cóias na sétima arte e na defesa das causas sociais, ambientais e animais, momento que contará com a atuação musical de Renato Sousa.

Embora a sessão de encerramento decorra no sábado, 21 de maio, na manhã do dia seguinte irá acontecer uma ação de recolha de beatas na zona ribeirinha de Setúbal, no âmbito do certame, relativamente ao Dia Internacional da Biodiversidade, em parceria com a Feel4Planet. Pelas 16 horas, serão exibidos na cooperativa Biovilla os filmes brasileiro “Consigo” e indiano “Aprender Com o Intangível”.

Poderá consultar brevemente o programa do festival CLIT na página do evento. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA