cultura

As ruas e as montras da Baixa vão ganhar outra vida com o Bairro das Ideias

A iniciativa do município decorre este sábado e inclui 12 performances no centro histórico da cidade.
A instalação “A.BRAÇO.TE” de Paula Moita. Foto: Município de Setúbal.

Tal como a New in Setúbal já lhe tinha contado, a MAPS — Mostra de Artes Performativas de Setúbal está de volta para a sua terceira edição. O evento, organizado pela Câmara Municipal de Setúbal, começou no passado dia 8 de julho e termina este sábado, 17 de julho.

Com esta nova edição nasceu o conceito do Bairro das Ideias, que pretende dar uma nova vida e uma dinâmica artística diferente às ruas do centro histórico da Baixa. A autarquia explicou à NiS que “o Bairro das Ideias tem a sua génese na Rua Arronches Junqueiro, que serve de elo de ligação entre a Baixa comercial e a Gráfica — Centro de Criação Artística”.

Foi precisamente nessa zona da cidade que se desenvolveram várias parcerias recentemente com moradores e comerciantes que cederam as suas janelas, portas e varandas de casa, bem como montras de lojas e restauração, para receberem vários artistas que farão parte das performances no bairro, integradas no programa da MAPS.

Esta iniciativa vai decorrer este sábado, 17 de julho, o último dia da MAPS, entre as 11 horas e as 12h30. O percurso começa na Praça do Bocage, seguindo pela Rua Dr. Paula Borba, atravessando a Rua Arronches Junqueiro num total de 12 atuações de diferentes áreas artísticas, além das duas instalações que se encontram, desde o dia 8 de julho, no espaço público.

Dos intérpretes convidados destacam-se artistas nas áreas do teatro, novo circo, dança, fotografia, artes plásticas, performance, música e estátuas vivas. Joana Bom, Joana Chandelier, Carlota Oliveira, Helena Reis, Ana Quintino, Davide Milani, Maria Inês Costa, André Moniz, Márcio Pereira, Marzia Zambianchi, Tatiana Gomes e Pedro Luzindro são alguns dos nomes do programa.

Uma das instalações é a “A.BRAÇO.TE”, de Paula Moita, que surgiu no seguimento do distanciamento imposto pela pandemia, afastando-nos fisicamente uns dos outros. Por essa razão, a artista propõe-nos a criação de um abraço coletivo, envolvendo a comunidade na construção do mesmo, através de doação de pedaços de malha tricotados por instituições, escolas, lares e coletividades.

Outra obra que se encontra patente nas varandas da Arronches Junqueiro é o projeto “Patrõa e o Tempo”, de Elianyuri, uma instalação que procura refletir sobre a questão do tempo e aquilo que fazemos com ele. Além disso, esta instalação pretende chamar a atenção para o tempo investido pelas mulheres na realização das tarefas domésticas.

Chegando à Gráfica — Centro de Criação Artística, o público poderá assistir ou participar na performance de desenho “ 5 Minutos para te Conhecer”, de Manu Romeiro, onde entre as 16 e as 19 horas a artista estará a conversar com um participante durante cinco minutos, altura em que termina o tempo de desenho e se passa à pessoa seguinte.

Ainda este sábado, às 18 horas, está marcado o concerto de Branco Versus Cante Alentejano. Neste caso, a FOmE propõe uma junção de dois universos musicais aparentemente distantes: o rap e o Cante Alentejano. O rapper local Branco irá trabalhar, a partir das letras das músicas do Cante Alentejano, interpretadas pelo grupo local Ausentes do Alentejo.

A fechar há outro concerto dos GLUM (Grupo de Limpeza Urbana Musical). Em palco, utensílios de trabalho transformam-se em instrumentos musicais. A participação nas atividades é gratuita, mas por causa das limitações da pandemia, deve fazer a reserva do lugar através do email maps@nullmun-setubal.pt. Os horários das performances nas montras sofreram ajustes devido às novas medidas restritivas para conter a pandemia no concelho.  

A instalação “Patrõa e o Tempo” de Elianyuri.

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA