cultura

A peça de teatro que vai fazê-lo refletir sobre as atitudes dos humanos (até com os animais)

“A Dama e o Vagabundo” é um texto adaptado com 15 anos e que aborda temas atuais como a desigualdade social. O bilhete custa 5€.
Todos vão adorar. (DR: Pedro Soares).

A história da Dama e do Vagabundo fala de uma paixão entre um cão de rua e uma Cocker Spaniel, que pertence a uma família rica. A verdade é que este conto serviu de inspiração para inúmeras peças de teatro, adaptadas ou não, e uma delas vai ser apresentada no Fórum Municipal Luísa Todi. É já este domingo, 11 de fevereiro, às 17 horas, que vai poder assistir à peça de teatro “A Dama e o Vagabundo”.

A nova produção da GATEM — Espelho Mágico é baseada no conto, “Happy Dan, The Cynical Dog”, de Ward Greene. “Perdida e sem entender bem o que lhe estava a acontecer, conhece o Gang dos Carrapatos, chefiado pela valente Rebeca e pelo seu ajudante Vagabundo e o Gang dos Rufiões. A peça conta uma história que se passa com cães, mas aborda temas universais e essenciais para o ser humano nos dias atuais: a desigualdade social, a falta de solidariedade, a violência urbana, o desrespeito pela vida e a relação do homem com os animais”, é a sinopse do espetáculo. O ingresso custa 5€ e pode adquiri-lo presencialmente, na bilheteira do fórum.

Assim, este projeto vai para além da figuração e das personagens. Transmite uma mensagem de humanidade e de solidariedade, especialmente para com os patudos. Recorde-se que na altura da apresentação desta peça de teatro, a New in Setúbal falou com a cooperativa para saber mais acerca do projeto, que conta com um texto adaptado há cerca de 15 anos. Foram buscá-lo à gaveta e estreou inicialmente como “O Beco dos Vira-Latas”. Céu Campos fez ainda encenação, cenografia e figurino.

A história é protagonizada apenas por cães e acontece na rua, onde vivem abandonados — à exceção de Dama, que foi obrigada a fugir de casa da dona. A personagem é inspirada na cadelinha Pipoca, que morreu em 2022. Foi abandonada pela primeira dona aos 7 meses e depois acolhida por outra pessoa. Viveram em Setúbal e depois mudaram-se para o norte. Foi “muito feliz”, mas nem todos têm a mesma sorte.

Este espetáculo encerra também a quarta edição do Bambolinices — Bienal Internacional de Teatro e Artes Performativas para Toda a Família, com organização da GATEM — Espelho Mágico, que decorreu de 2 a 11 de fevereiro, com inúmeras apresentações, workshops e várias atividades culturais para todas as idades.

Carregue na galeria e conheça toda a programação do Fórum Luísa Todi para fevereiro. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA