cultura

A nova mostra da Casa das Imagens revela os bastidores do filme “Bonecos de Estremoz”

A exposição sobre o filme realizado por Lauro António é inaugurada este sábado, 10 de julho. A entrada é livre.
A arte é património imaterial da humanidade pela UNESCO.

Por detrás da produção de cada filme ou curta-metragem está sempre um mega trabalho de pesquisa e investigação, que pode demorar meses e até anos. Normalmente, esse processo é conduzido pelo realizador do filme em conjunto com a equipa técnica. 

Se é fã dos filmes do cineasta português Lauro António, não pode perder a exposição da Casa das Imagens de Setúbal, que vai ser inaugurada este sábado, 10 de julho, às 15 horas. A mostra, “Bonecos de Estremoz: Da pesquisa ao filme”, revela os pormenores dos bastidores do filme documental.

Na mostra, os visitantes vão poder consultar os manuscritos que integraram a investigação efetuada pelo cineasta Lauro António, guiões de rodagem e produção. Além da exposição, o filme “Bonecos de Estremoz” ficará também em exibição permanente na Casa das Imagens Lauro António. 

A produção dos Bonecos de Estremoz, em barro, é uma arte popular com mais de três séculos reconhecida como património imaterial da humanidade pela UNESCO. O filme documental, realizado em 1976 por Lauro António, dá a conhecer todo o processo relacionado com esta tradição da região alentejana desde a preparação do barro até à pintura final dos bonecos.

A exposição “Bonecos de Estremoz: Da pesquisa ao filme”, organizada pela Câmara Municipal de Setúbal, pode ser visitada até ao dia 28 de agosto. A galeria está aberta de segunda a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas; e ao sábado, entre as 14 e as 18 horas.

A Casa das Imagens abriu em maio deste ano. A biblioteca do espaço tem publicações de cinema, audiovisuais e televisão, assim como de banda desenhada e cartoons, revistas especializadas de cinematografia, enciclopédias gerais e obras generalistas.

O espaço conta com uma mediateca, que inclui uma coleção de filmes com 1500 cassetes VHS e dez mil DVD e Blu-Ray, além de CD, discos em vinil, cassetes-áudio, cartazes, fotografias e material publicitário de filmes.

Entre as várias peças expostas, contam-se a placa exterior do Cinema Condes, um anúncio luminoso do Cinema de Cascais, a placa de saída do Cinema Odéon, a coleção de Bonecos de Estremoz, uma máquina para ver fotografias em vidro, vários carregadores de fotografias e textos originais manuscritos e datilografados.

 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA