cultura

A incrível história dos setubalenses que foram ao Vaticano dar música ao Papa

Os músicos do trio Passione estiveram numa audiência com Francisco e entregaram um exemplar do seu álbum. Esta quinta-feira vão tocar para o líder máximo da igreja católica.

A visita ao Papa Francisco no Vaticano.

Esta quarta-feira, dia 31, foi um dia especial para os músicos do trio Passione. Os elementos do trio setubalense viajaram até ao Vaticano para entregar em mão um exemplar do seu álbum ao Papa Francisco. O encontro foi o ponto mais alto de uma relação com o sumo pontífice que começou há cerca de um ano, com um gesto do Presidente da República.

Por altura da visita a Fátima do Papa Francisco, em 2017, o Presidente da República entregou ao Papa o álbum “Passione”, do grupo composto pelo tenor João Mendonza e por dois pianistas, o Carlos Barreto Xavier e o Luís Zagalo. Depois de regressar ao Vaticano, o líder máximo da igreja católica enviou um vídeo aos músicos “a agradecer esse gesto” e deixou em aberto a possibilidade de os receber em audiência.  

E foi exatamente hoje que decorreu esta audiência. Os Passione foram recebido por Franscico às 10 horas. “Havia várias zonas marcadas na audiência e nós estávamos mesmo junto ao altar, onde estava o santo padre. No final da celebração o Papa Francisco dirigiu-se às diferentes zonas. Esteve com grupos de diferentes nacionalidades, contactou de forma pessoal e atenta com os doentes, esteve também com vários noivos e depois esteve um bocadinho connosco”, conta Luís Zagalo à New in Setúbal.

Foi nesse momento que o trio Passione ofereceu ao Papa Francisco o disco e outras ofertas institucionais. “O santo padre teve a amabilidade de oferecer a cada um de nós um terço benzido por ele e de autografar uma oração, que obviamente vem como uma recordação deste momento especial e único”, recorda orgulhoso.  

Publicado por Passione em Quarta-feira, 31 de Outubro de 2018

“Neste contexto tivemos oportunidade de trocar algumas palavras”, acrescenta. Para Luís esta foi a mensagem principal que o Papa Francisco lhes transmitiu e que promete que não vão esquecer: “Fundamentalmente que a música é também um caminho fantástico para aproximar os homens de Deus e na procura pela santidade. A intervenção da música, da arte, além da sua própria definição conta muito nesta missão se a ela nos dedicarmos”.

A música “Ave Maria surge pela ideia do professor Carlos Xavier de criar uma composição original a partir da oração Mariana em latim”, explica à New in Setúbal. Esta quinta-feira, dia 1 de novembro, dia de todos os santos, o grupo vai interpretar esta música na Igreja de Santo António dos Portugueses, no Vaticano. 

tags: ave maria, Papa Francisco, passione, Vaticano