cultura

10 sugestões de livros que tem (mesmo) de ler este ano

A livraria Culsete recomendou obras de ficção, não ficção e infantojuvenis.
A livraria Culsete reabriu em abril de 2019.

O início de um novo ano é sempre uma boa altura para começarmos a fazer as nossas metas e uma lista de tudo aquilo que queremos atingir ao longo destes 12 meses. Começar a ir ao ginásio, viajar para fora do País e ter uma alimentação mais saudável são alguns dos objetivos mais comuns. Mas também há quem coloque na sua lista um outro desafio: ler mais livros.

Com a azáfama do trabalho ou da escola, a verdade é que andamos constantemente a correr de um lado para o outro e às vezes não temos tempo ou paciência para pegar naquele livro que está na estante há anos. Dizemos sempre que amanhã começamos a ler, mas o amanhã nunca mais chega e o livro continua a ganhar pó.

Agora que estamos em janeiro, o mês em que muitos ciclos se iniciam, é a altura perfeita para fazer uma pausa na correria do dia a dia e começar o seu desafio literário. Pode ser nos transportes públicos ou até mesmo antes de ir dormir, o que importa é arranjar um tempinho para agarrar no livro que quer ler e viajar para outro mundo. Se conseguir ler meia hora por dia, no final do ano vai ter uma estante cheia de livros terminados.

O mais difícil, por vezes, nem é começar a ler mas escolher o livro ideal. Com tantas opções, escolher apenas uma pode ser uma tarefa complicada. Por esse motivo, a New in Setúbal foi pedir sugestões à Culsete, uma das livrarias independentes mais antigas e tradicionais de Setúbal. Os preços começam nos 12€ e vão até aos 30€.

Rita Siborro, uma das proprietárias da livraria, sugeriu dez obras que foram publicadas nos últimos meses e que não podem mesmo faltar na sua lista de livros deste ano. Existem romances, biografias e, se precisar de sugestões para os mais novos, também há livros infantis e juvenis. 

A mítica livraria Culsete, na Avenida 22 de Dezembro, reabriu ao público em abril de 2019. A livraria tem mais de 40 anos de história e é um dos espaços mais conhecidos da cultura setubalense. 

O negócio foi fundado em 1973 por Manuel e Fátima Medeiros e tornou-se numa das livrarias mais tradicionais de Setúbal. Há cerca de cinco anos passou para as mãos de outros proprietários. Rita Siborro, 47 anos, formada em Psicologia e Raul Reis, 48, ligado ao design e comunicação decidiram pegar no legado antigo e redesenhar o conceito da marca.

Carregue na galeria para conhecer os livros que tem mesmo de ler em 2022. 

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA