compras

O vestido sumptuoso — e algo gótico — que Beyoncé escolheu para anunciar o seu regresso

Na capa da versão britânica da "Vogue", a artista surgiu numa produção visual que marca o início de uma nova era.
A Queen B está de volta.

O anúncio do antecipado regresso de Beyoncé ao mundo da música, feito esta quinta-feira, dia 16 de junho, não foi um simples comunicado. Além de ter revelado o título do novo álbum, “Renaissance”, a Internet parou para admirar o look da Queen B na capa da edição britânica da revista “Vogue”.

Num vestido preto e algo formal, a cantora apresentou-se com uma estética à qual os fãs não estão habituados. A peça, que cobre todos os centímetros de pele da artista, ao mesmo tempo que consegue delinear a figura de forma minuciosa, representa uma nova fase.

Beyoncé escolheu um modelo muito diferente das roupas de performance que usa em palco e dos vestidos cheios de brilho que costuma usar nas passadeiras vermelhas.

Na capa do mês de julho de 2022 da publicação, a cantora usou um vestido de veludo. De gola alta e com luvas que vão dos ombros às pontas dos dedos, a estrela surgiu com uma criação de Azzedine Alaïa. O modelo em questão foi o escolhido para abrir o desfile da coleção para a estação fria de 2022 do designer tunisiano.

O tecido luxuoso da peça sobressai no cenário com uma luz avermelhada e com um cavalo igualmente vermelho. O vestido que reflete uma certa modéstia contrata com a opulência emanada da headpiece megalómana repleta de penas pretas, criada por Harris Reed e Vivienne Lake. O acessório funciona como uma auréola em torno do rosto da cantora — que, curiosamente, remete para um dos seus maiores hits o “Halo”.

Na verdade, foi Beyoncé que, juntamente o diretor-chefe da “Vogue” britânica, Edward Enninful, se encarregou de todo o conceito. O desejo de se manter fiel a uma visão muito específica simboliza o caminho que a estrela pretende seguir, especialmente com um novo projeto a caminho.

“Beyoncé Knowles-Carter, uma escritora de textos excelentes e longos, passou a enviar-me mensagens enquanto conversávamos sobre a direção da sua sessão fotográfica na Vogue”, escreveu Edward Enninful, na revista. “B queria brincar com a moda como nunca o fez antes, e à medida que trocávamos referências, conversávamos sobre cabelo e beleza e conhecemos sua equipe. E a visão retrofuturista e reluzente começou a tomar forma.”

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA