compras

Nunca foram vendidos tantos Crocs — e estes são os modelos que todos preferíamos não ver

No ano em que celebra duas décadas, a marca de calçado norte-americana está a bater recordes de vendas.
Os lucros da empresa continuam a aumentar.

As Crocs, apesar de muito confortáveis, continuam a ser uma das propostas mais polémicas do milénio. A opinião geral é que as temidas sandálias de borracha, com buracos algo estranhos, merecem um lugar de destaque entre os modelos mais feios da indústria do calçado. Ainda assim, são poucas as pessoas que nunca tiveram um par. E, por mais que não sejam unânimes, continuam a não cair no esquecimento.

A gigante do calçado norte-americana anunciou na passada quinta-feira, 3 de novembro, as receitas do terceiro trimestre do ano. Contra todas as expetativas, a marca registou um valor recorde em todos os seus canais de venda, que corresponde a uma receita de cerca de 985 milhões de euros. Em relação ao ano passado, a procura por um par do modelo que todos amam odiar subiu em 57,4 por cento.

Se muitas pessoas acreditavam que a peça estava a cair em desuso, enganaram-se. Nem mesmo depois da revista “Time”, em 2010, ter elegido a proposta como “uma das 50 piores invenções da história”, as Crocs deixam de ser um líder de vendas no seu setor. O impacto dos tamancos na moda está a ser sublinhado no ano em que o artigo celebra 20 anos.

Ao longo destas duas décadas, surgiram parcerias — muitas delas inusitadas — com marcas de luxo como a Balenciaga, celebridades como Bad Bunny e até insígnias de cosméticos, como a Benefit. Têm sido continuamente reinventados e assumido novas formas, porém, a fórmula para o sucesso mantém-se inalterada. E já foram vistos em nomes como Justin Bieber, Ariana Grande e até o príncipe George.

Em 2002, quando surgiu para ser usado por marinheiros em embarcações, o modelo tinha três funções. Era importante ser confortável, ter um efeito antiderrapante na sola e não acumular água. Depois dos três amigos lançarem o primeiro modelo, o seu valor ergonómico e design que faz lembrar um crocodilo — a razão por trás do nome — chamou à atenção do mundo.

No meio da história por trás do calçado, há uma certeza. Quando achamos que já vimos todas as possibilidades das sandálias, voltamos a ser surpreendidos com opções arrojadas ou divertidas. Com os dias de chuva a aproximar-se, o aspeto funcional que está na base da criação volta a entrar em jogo e prevê-se que os sapatos continuem a ser uma fonte de lucro.

Carregue na galeria para ver vários modelos de Crocs que encontra no mercado, dos mais absurdos àqueles que até pode querer adicionar à sua lista de compras.

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE SETÚBAL

AGENDA