comida

Sopeirinha: a casa dos cafés de Setúbal

Com 81 anos de existência, é a última loja de venda de café a retalho da cidade.

Quem passa pelo número quatro da Rua Augusto Cardoso, na Baixa comercial setubalense sente inevitavelmente o cheiro a café puro vindo de A Sopeirinha, a única loja tipo mercearia, que vende café a retalho há 81 anos.

A loja, fundada em 1937, pela firma Rui Rocha e Família é atualmente explorada por Gina Santos, de 59 anos, antiga funcionária, que trabalha no estabelecimento, desde os 15 anos. “A Sopeirinha é conhecida como a casa dos cafés de Setúbal, porque sempre vendeu café a retalho, o chamado ‘café das velhas’, feito na cafeteira com a água a ferver”, começou por contar à NIS, Cláudia Santos, de 35 anos, filha de Gina e gerente temporária do negócio.

O principal produto é o café vendido de forma personalizada. “Nós temos as misturas com café, cevada e chicória. Depois temos o café puro e uma das grandes vantagens do nosso café puro é que moemos para a máquina, que a pessoa tem em casa, ao contrário dos supermercados. Temos a moagem expresso para cafeteira, cafeteira de pressão e de filtro, ou seja, são todas diferentes, não é uma moagem universal”, explicou à NIS.

Além dos cafés, a loja vende chás, rebuçados, bombons, gomas e todo o tipo de cafeteiras, bules, chávenas, canecas e respetivos acessórios. De acordo com Cláudia, os produtos que se vendem mais são o café (lote da casa), os rebuçados, as misturas, o café puro ou descafeinado e os doces. O chá e os acessórios para as máquinas vendem-se menos, dependendo da altura do ano”, acrescentou.

As misturas torradas com café, vendidas ao quilo, dividem-se em combate (3,8€), especial (6€), extra (8€) e cevada (2€). Depois existem ainda os cafés negrita de chávena (14€), o carioca (15€), o lote negrita (15€), delta (14€), platina (28€) e o lote da casa (12€), todos vendidos ao quilo.

“A Sopeirinha é conhecida como a casa dos cafés de Setúbal, porque sempre vendeu café a retalho, o chamado ‘café das velhas’, feito na cafeteira com a água a ferver”

Inicialmente em tons de laranja e verde e com um balcão comprido, o interior da loja sofreu obras de remodelação há 25 anos, embora tenha conservado alguns elementos mais antigos, como as balanças e os moinhos. “Para mim, o espaço ficou mais acolhedor com tudo em madeira tradicional. Acho que o outro era muito frio e as próprias pessoas dizem-me sempre que é uma loja muito bonita”.

Tal como os moinhos e as balanças, a maioria dos fregueses são os mesmos de há 50 anos, ainda que as novas gerações já comecem a aderir aos poucos ao conceito da loja. “Tenho os fregueses tradicionais da casa, que são clientes de há 50 e tal anos. Mas depois também há muitos jovens, entre os 20 e os 30 anos, que procuram o café puro, porque se arrependeram das cápsulas e vêm buscar café para pôr naquelas cápsulas recicladas compradas no eBay”.

Além dos clientes nacionais, Cláudia também vende café para fora. “As pessoas levam sobretudo para Inglaterra, França e Angola para dar aos familiares, que foram criados com a tradição do café português e agora não podem bebê-lo”.

Apesar de se encontrar no coração da Baixa de Setúbal, Cláudia reconhece que o negócio já conheceu melhores dias e, por isso, procura inovar ao máximo. “Não é fácil manter um negócio como este, há muitos encargos. O que eu faço muito é mudar as coisas de sítio, as montras, arranjar umas promoçõezinhas. Por exemplo, há pouco tempo decidi vender a coleção de chávenas, que tinha só para exposição na montra. Outra das estratégias que utilizo é pôr os produtos à mão do cliente como fazem nas lojas de roupa e até resulta”.

tags: A Sopeirinha, Baixa, novidade nis, venda a retalho

localização, contactos e horários

morada
  • A Sopeirinha [ver mapa]
    Rua Augusto Cardoso, 4
    2900-225 Setúbal
site e redes sociais
horários
  • Das: 09:00
  • Às: 13:00
  • Das: 15:00
  • Às: 18:30